Pegar linhas que o trabalho em qualquer menina

Voc√™ pode muito melhor do que qualquer outra pessoa para pegar uma menina. Voc√™ pode perguntar a cada um daqueles homens que s√£o grandes em pegar as meninas sobre o assunto, no entanto, eles freq√ľentemente s√£o confundidos enquanto clarificar a forma como eles fazem isso. Voc√™ pode cuidar de dicas espec√≠ficas que s√£o ditas neste artigo. 100 pegar linhas para meninas para usar em caras. 0 2 0. ... Comece com isso e siga com o nome de qualquer ator que se pare√ßa com ele. Ele provavelmente saber√° que voc√™ estava brincando, mas todo mundo gosta de ser confundido com estrelas de cinema. ... Se a menina √© atraente, h√° uma excelente chance de que eles v√£o para casa com ela ... O ponto alto √© ideal para quando voc√™ quer um trabalho em que o tecido fique mais mole, como uma roupa, por exemplo. Sua sigla √© ‚ÄúPa‚ÄĚ e sempre que voc√™ a encontrar nas receitas significa que deve fazer ponto alto. Comece fazendo uma correntinha, que ser√° o in√≠cio do seu trabalho. Temos tudo neste app one-of-a-kind para pegar linhas. Encontrar as mais engra√ßadas, de queijo, bem-humorado, desprez√≠vel, nerds e esquisitos pegar linhas no mercado Android. √Č uma enorme cole√ß√£o de one-liners e piadas que ir√° ajud√°-lo a pegar caras e meninas e se envolver em conversas rom√Ęnticas amig√°veis. Use-os pegar linhas para ... Ap√≥s o cinco de novembro de 2015, Terezinha acredita que o trabalho com as agulhas e linhas se transformou, mais uma vez, em terapia, auxiliando a suportar os dias que seguiram ao rompimento: para al√©m do trauma do ser arrancada de Bento Rodrigues, os moradores lidam com consequ√™ncias f√≠sicas, mentais, financeiras, com abalos na mem√≥ria ... O que eu poderia fazer para voltar a pegar garotas j√° que estou bem parado com as mulheres?‚ÄĚ Resposta: Invista na sua apar√™ncia e no jogo interno. Tamb√©m trabalhe mais seu lado social. Fique mais relevante e √ļtil. Tenha uma boa conversa. Viajar ajuda. Fa√ßa uma viagem sozinho ou com os dois amigos. N√£o precisa ser um lugar muito distante.

ūüė≥ūüĎČūüŹĽūüĎąūüŹĽ

2020.09.10 23:51 Helamaa ūüė≥ūüĎČūüŹĽūüĎąūüŹĽ

a car√™ncia t√° imoral e eu t√ī procurando uma namoradinha, se vcs conhecerem alguma mina que tenha esses requisitos, me avisem redpillada channer, dogoleira, wgtow, ancap, , jogadora de poker, bv, virgem, sem amigos, crente, f√£ da UDR,magrela, footlet,escuta Chico Buarque, weeabo, hikkimori, otaku, gameri, hetero,federal,trader de bitcoin,hacker, defacer, cubista, penspinner, recordista de memoriza√ß√£o de baralhos, timida, m√£e de pet, hidratada, n√£o consumidora de a√ßucar, saud√°vel, youtuber, netolover, pooper, cambista, shitposter, anarquista, materialista, roquista, travesquista, mono talon vlogger, blogueira, e-girl, intolerante a lactose, intolerante a gluten, grinder e hipn√≥loga, fiel, niilista existencialista, metaleira, headbanguer, pelo no suvaco, patriota, masoquista, ballbuster, jogadora de minecraft, buceta fedida, que n√£o tenha medo de chuta minhas bolas pelo amor de deus eu nao consigo encontrar uma menina pra chutar minhas bolas por favor deus eu imploro nao agusnto mais isso nao eh um meme porque voces tem medo de me chutar no saco. Ra√ßa: n√≥rdica Altura: 170cm+ Pele: 1 ou 2 (Fitzpatrick) Olhos: 7+ (Martin) Cabelos: qualquer cor, mas apenas lisos ou ondulados (FIA) Nariz: reto ou virado para cima Cr√Ęnio: dolico ou mesocef√°lico √ďculos: n√£o Aparelhos: n√£o Queixo furado: n√£o Covinhas: n√£o Orelha presa: n√£o Orelha de abano: n√£o Franja em V: n√£o Pelos no corpo: muito pouco Tatuagem: n√£o Gradua√ß√£o: apenas cursos voltados √† pesquisa Faculdade: apenas bem conceituadas Habilidades matem√°ticas: sim Idiomas: flu√™ncia em ingl√™s e mais outro idioma √Ālcool, cigarro, drogas: n√£o, nenhum Personalidade: introvers√£o Cultura: europeia ocidental RELIGI√ÉO: Crist√£ Ortodoxa Gostar de escutar rog√©rio skylab:
Para ser sincero, voc√™ precisa ter um QI muito alto para entender Rog√©rio Skylab Para ser sincero, voc√™ precisa ter um QI muito alto para entender Rog√©rio Skylab. O humor √© extremamente sutil e, sem uma compreens√£o s√≥lida de filosofia moderna, a maioria das piadas vai passar despercebida pelo telespectador m√©dio. H√° tamb√©m a vis√£o niilista de Rog√©rio, que est√° habilmente tecida em sua caracteriza√ß√£o - sua filosofia pessoal se baseia fortemente na literatura de Nododaya Volya, por exemplo. Os f√£s entendem essas coisas; eles t√™m a capacidade intelectual para realmente apreciar a profundidade dessas piadas, para perceber que elas n√£o s√£o apenas engra√ßadas - elas dizem algo profundo sobre a VIDA. Como conseq√ľ√™ncia, as pessoas que n√£o gostam de Rog√©rio Skylab s√£o verdadeiros idiotas - √© claro que eles n√£o apreciariam, por exemplo, o humor no bord√£o existencial de Rog√©rio "Chico Xavier √© viado e Roberto Carlos tem perna de pau", que √© uma refer√™ncia cript√≠ca para o √©pico Pais e Filhos do russo Turgenev. Estou sorrindo agora mesmo imaginando um desses coitados simplistas co√ßando a cabe√ßa em confus√£o enquanto as m√ļsicas se desenrolam na tela de seu computador. Que tolos‚Ķ como eu tenho pena deles. E sim, a prop√≥sito, eu tenho uma tatuagem do Rog√©rio Skylab. E n√£o, voc√™ n√£o pode v√™-la. √Č s√≥ para os olhos das damas. E mesmo elas, precisam demonstrar de antem√£o que possuem um QI com diferen√ßa absoluta de no m√°ximo 5 pontos do meu (de prefer√™ncia para baixo).
Rotina, Habitos e interesses: Nofap + Banho Gelado + comer carne crua + comer virado pra parede + biohack + dormir no ch√£o + Jordan Peterson + mewing + HBD + PUA + jelq + dormir 5 horas por dia + caf√© gelado sem a√ß√ļcar + hipismo + compila√ß√£o mitadas En√©as + alho cru + podcast do Joe Rogan + redpill + Brain Force + Jejum + medita√ß√£o iasd + m√ļsicas para concentra√ß√£o, foco e intelig√™ncia + teste de QI da internet + grupos de linhagem viking do facebook + ficar longe do poste de internet 4G + youtube do varg vikernes + ess√™ncia de morango da turma da m√īnica no narguil√© + jogar vape na cara de todo mundo que tentar entrar no bloco da faculdade + 5 segundos de calistenia no deserto do atacama + darkcel + √≥culos do a√©cio na foto de perfil + ler quotes do nietzsche no brainy quote + criar galinha no quarto sem os pais saberem + Alho cru + uma colher de azeite quando acorda e outra antes de dormir + jejum de 24hrs a cada 72hrs + assistir VT no premiere logo que chega do est√°dio + canal Ultras World + LibreFighting + Operation Werewolf + comprar os artigos do Paul Waggener + Centhurion METHOD + humilliation exposure com a finalidade de criar uma crosta na sua mente capaz de desenvolver uma resili√™ncia que resiste √† humilha√ß√£o como se ela fosse nada + tomar banho descal√ßo em chuveiro de academia com ch√£o mijado + muscula√ß√£o caseira + hackear o sono + Empreender + 10 livros de auto ajuda por m√™s + PUA + Selo super f√£ da f√ļria e tradi√ß√£o + Biokinesis + 432hz music + Mexer o pau sem piscar o c√ļ + medita√ß√£o transcendental + veganismo + minoxidil para cultivar uma barba + filmografia Jason Stataham + assistir vikings + redpill + ir no cinema sozinho + treino saitama + coach qu√Ęntico + enema de caf√© + dieta lair ribeiro + agua alcalina + O M√©todo de Wim Hof + sabedoria hiperb√≥rea + artigos da Nova Resist√™ncia + Biblioteca do D√≠dimo Matos + dormir virado pra patede assoviando no escuro pra espantar o curupira + dar 3 pulinhos toda vez que levantar da cama + dizer am√©m quando um 1113 azul passar por voc√™ na rua + 100 flex√Ķes por dia + 6 meses de jelq + injacula√ß√£o guiada + sociedade thule + energia vril + chap√©u de alum√≠nio para se proteger das armas psicotronicas emitidas pela CIA + caderno de anota√ß√Ķes smiliguido + pedir a b√™n√ß√£o ao carteiro toda segunda de manh√£ + 3 horas de academia + 4 horas de corrida + mascar caf√© + exerc√≠cios penianos do Dr. Rey + maratona saga Rocky + trilha sonora saga Rocky + trilogia Mercen√°rios + filmes do Jason Statham + assoviar o hino do Palmeiras de ponta-cabe√ßa + intro do Canal do Nicola em loop + palestras do Antonio Conte + v√≠deos do Rodrigo Baltar + dicas do Gustavo Gambit + aulas de italiano + dormir ouvindo Ultraje a Rigor + ler Walden pelado na mata atl√Ęntica de madrugada + ouvir m√ļsicas em velocidade aumentada + canto gregoriano √°rabe + ensinar hino do botafogo pra calopsita + fritar comida com banha de porco + assistir videos de situa√ßoes de risco com a finalidade de se preparar para o perigo + Terapia Holistica com formandos da UFPR no Jardim Bot√Ęnico + Radiestesia para harmonizar vibra√ß√£o da casa + Metatron 432HZ no YouTube entoando a ora√ß√£o EU SOU + ler O C√≥digo da Vinci + Jesus Qu√Ęntico + Barra Fixa na pra√ßa de madrugada escutando audiolivro do Jordan Peterson na voz do cara dos Fatos Desconhecidos + grupo POPEYE AFIANDO A PIKA + MyInstants AEEE KASINAO + Memes do Fausto Silva + ler O Evangelho dos Animais + stories do Copini no Instagram + Canal SocialGames7 com Gustavo Gambit e CIA + textos de Raphael Machado (Nova Resist√™ncia) + ser ex-membro do grupo Comunismo Ortodoxo + Monja Coen + Fazer origami com papel do bis + perder dinheiro com maquina de pegar ursinho + fumar palheiro com o av√ī + quebrar palito de dente no meio depois que usar + rezar Pai Nosso em aramaico + tentar se comunicar com o ashtar sheran + virar catequista e passar Pl√≠nio Salgado para as crian√ßas + Limpeza de 21 dias de S√£o Miguel Arcanjo + arrancar a fimose comendo cu apertado de galinha caipira + Regata branca WifeBeater com cal√ßa jeans clara e bota marrom + Ingressar na legiao estrangeira + Comprar toras de eucalipto pra reproduzir o centurion method mas nunca come√ßar o treinamento + vender m√°quina de cart√£o de cr√©dito + ler os escritos do Unabomber + Escutar a discografia do Paul Waggener + ler todos os livros do Pavel Tsatsouline + ouvir rap eslavo de cunho pol√≠tico suspeito + caf√© com um cubo de manteiga dentro precedendo a primeira refei√ß√£o do dia + beber 2L de leite por dia + Stronglifts 5x5 + Dieta Cetog√™nica + Canal Jason PROJETO GIGA + Cd do TRETA + comprar torre de chopp no prensad√£o + 2 c√°psulas de Tadalafellas antes do sexo + s√≥ comprar comida japonesa importada pra dieta + comer arroz sem sal com peixe cru sem tempero enrolado em folha do fundo do mar + memes da p√°gina Dollynho Puritano + Deus Vult na capa do Facebook + acessar o dogolachan pelo computador da escola pra postar fanfic gay do Gilberto Barros + Trollar atendentes do mcdonalds no habbo hotel + ligar para o Motel Ast√ļrias perguntar quando custa a bolacha Bauducco que aparece no site + Mandar entregar pizza na Rua dos Tamoios casa n¬į18 com port√£o vermelho + cosplay de russo no Omegle pedindo pra mostrarem a bunda + Dormir imaginando uma linha pra fazer viagem astral + recitar Homero pra mendigo + tomar antibi√≥tico no caf√© da manh√£ + Meditar imaginando o raio de luz violeta que representa a energia transmutadora + Workshop Reiki do Canal Luz da Serra MULHERES TERRAPLANISTAS RALEM.
Primeiro de tudo! Vai tomar no cu, MULHERES terraplanistas! Junto com todas que me contrariaram nos √ļltimos meses falando "dur hur voc√™ n√£o sabe nada de paleontologia, vai assistir seus desenhos filipinos e n√£o encha o saco". TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! LERAM DIREITO? TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! A farsa ficou t√£o √≥bvia, que eles n√£o tem mais como esconder que TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! Alguns mais penas, outros menos penas, MAS TODOS TEM. E aproveitando no mesmo v√≠deo, N√ÉO TEVE METEORO PORRA NENHUMA! Provavelmente as mudan√ßas clim√°ticas naturais, junto com a separa√ß√£o gradual dos continentes, √© que extinguiu a mega-flora e a mega-fauna. E se teve algum meteoro, apenas acelerou o processo em uma regi√£o muito especifica. Agora s√≥ falta as ((especialistas)) e a (((Academia))) admitir que dinossauros nunca existiram e que foi tudo um erro grotesco de interpreta√ß√£o de pessoas que n√£o sabiam que caralhos eram aqueles esqueletos. S√£o apenas aves e mam√≠feros ancestrais de milh√Ķes de anos atr√°s. E antes que eu me esque√ßa, vai todo mundo que me contrariou tomar no cu!
GOSTAR DE MIM POR QUEM EU SOU E NAO PELA MINHA APARENCIA
Sério, de verdade, ser uma pessoa bonita não é fácil em nossa sociedade atual; não é só os olhares de desejo das mulheres e dos homens que me incomoda, e sim, o fato de ser só isso para as pessoas. Sou muito mais que apenas um cara bonito. Tenho qualidades além dessas, e saber que as pessoas não ligam para elas, pois estão entorpecidas de anseio pela minha formosura, me entristece muito.
Não suporto mais ser bonito. Tudo que eu queria era poder nascer de novo num corpo de uma pessoa feia, pois sério, vocês não sabem como me dói saber que por culpa de algo que nasceu em mim (a incrível beleza), serei rotulado eternamente por isso.
Eu trabalho, estudo, procuro, conheço, aprendo! Sou um ser-humano como qualquer outro e não só mais um rostinho bonito.
Pergunta antes de eu poder te namorar: Você é ocultista?
Essa é a pergunta de um milhão de dólares que raramente vejo sendo feita.
Se você ainda não for, pra se tornar minha namorada precisará ser e aqui está como fazer isso
√Č fato que a maior parte da literatura especializada ocidental acredita em Deus e Cristo, somente olhando-o por uma lente diferente. N√£o h√° um ritual que lhe aproxime de Deus, as coisas raramente s√£o t√£o simples. Entretanto, com estudo e medita√ß√£o o caminho come√ßa a ficar mais claro.
Entenda que não sou nenhum senhor da verdade, e o que te falo hoje posso descobrir ser mentira amanhã. Saiba também que um dos maiores problemas desse meio é a falta de um início claro, sendo as obras tidas como introdutórias porcarias completas. Dito isso, lhe respondo o seguinte:
  1. O caminho mais completo para se aproximar do que voc√™ quer come√ßa com no√ß√Ķes do pensamento Hel√™nico. Entenda que boa parte da vis√£o de mundo crist√£ vem da antiguidade cl√°ssica, principalmente as no√ß√Ķes de harmonia e belo. N√£o te pe√ßo para ler tudo o que j√° foi jogado ao ch√£o pelos gregos, mas saiba um pouco das origens das coisas. Tenha uma ideia b√°sica dos quatro humores gregos, e que essa √© uma das origens para atribuirmos personalidades aos elementos da natureza. Entenda um pouco dos seus deuses e Cosmos, porque eles ser√£o utilizados no futuro de forma metaf√≥rica em textos. Saiba que quando aparecer um hermafrodita em um texto especializado n√£o h√° conex√£o com desvios modernos, mas com um simbolismo mais antigo (Salvo engano, sua origem √© Plat√īnica. Mais especificamente, O Banquete, durante os discursos sobre amor).
  2. Entenda que boa parte da origem da magia ocidental vem da conflu√™ncia da cultura grega com a eg√≠pcia, incluindo a alquimia. A t√°bua esmeralda √© um texto obrigat√≥rio. Leia um pouco sobre o Axioma de Maria, A judia. Aprenda um pouco da simbologia alqu√≠mica, porque ser√° importante para voc√™ no futuro. √Č dentro da alquimia que ir√£o discursar sem final sobre a trindade (pelo menos os da corrente de Paracelso). N√£o se pretenda nenhum mestre dos espag√≠ricos, porque os qu√≠micos far√£o isso melhor do que voc√™. Entenda que n√£o havia essa separa√ß√£o absoluta entre o material e o espiritual, ent√£o os dois conhecimentos andaram juntos ao decorrer da hist√≥ria. Entenda tamb√©m que haviam escritores voltados especificamente para a alquimia espiritual, enquanto outros √† qu√≠mica.
  3. Estude a Cabala. Eu entendo que para alguns seja dif√≠cil dar aten√ß√£o √† Cabala Judaica com o surto conspiracionista chan√≠stico sobre a √≠ndole de todo um povo, mas querendo ou n√£o o juda√≠smo √© o Pai da f√© crist√£, sendo Jesus judeu. Entenda que a √°rvore da vida √© um estudo sobre Deus e suas emana√ß√Ķes, e dela vir√° uma boa parte de seu conhecimento.
  4. Leia as coisas atuais sobre o assunto. Dê atenção aos escritores herméticos, principalmente.
Ocultismo é um saco, pelo menos se você for estudar seriamente. Você pode perder a vida se tiver um projeto ambicioso como se aproximar de Deus.
Você também pode pular algumas etapas no que te falei. Sobre a parte do pensamento grego, saiba que boa parte é "dispensável". Dito isso, recomento que entenda um pouco sobre o funcionamento do Cosmos de Ptolomeu. Entenda também alguns dos símbolos planetários, porque seu entendimento irá lhe ajudar no futuro.
Pra me namorar também tem que gostar dos animes:
Akame ga Kill! Akarui Sekai Keikaku Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Criminale! Dog Style Domina no Do! Eden no Ori Evangelion Fullmetal Alchemist K-on! Naruto Shingeki no Kyojin Yu-gi-oh
Sobre assistir Yu-gi-oh; quando eu era adolescente, gostava (na época que passou na TV Globinho e era moda), mas hoje em dia não gosto mais; então não assistiria de novo.
Quanto às minhas lembranças marcantes de Yu-gi-oh:
Em 2003, Yu-gi-oh era moda e todo mundo na escola da quinta e da sexta série jogava com cartinhas piratas, já o pessoal da sétima e da oitava não se interessava. A propósito, em 2003 tiveram duas grandes modas de brinquedos baseados em animes, cartinhas de Yu-gi-oh e Beyblade. Outro brinquedo que todo mundo da quinta e da sexta série levava pra escola em 2003 depois que passou a moda de Yu-gi-oh e começou a moda da Beyblade era a Beyblade.
Outra lembrança marcante que tenho de Yu-gi-oh é que em 2003 na escola o pessoal criava suas próprias cartinhas, fazendo desenhos e estatísticas.
Fujimura-kun Mates Gantz Gou-Dere Bishoujo Nagihara Sora‚ô•ÔłŹ Higurashi no Naku Koro ni Kai: Matsuribayashi-hen Hitsugi no Chaika Ichigo 100% Ichinensei ni Nacchattara In Bura!: Bishoujo Kyuuketsuki no Hazukashii Himitsu Jigokuren: Love in the Hell Jinzou Shoujo JoJo no Kimyou na Bouken Part 4: Diamond wa Kudakenai JoJo no Kimyou na Bouken Part 5: Ougon no Kaze JoJo no Kimyou na Bouken Part 6: Stone Ocean JoJo no Kimyou na Bouken Part 7: Steel Ball Run Kaibutsu Oujo Lucky‚ėÜStar Mahou no Iroha! Mahou Tsukai Kurohime Monster Hunter Orage Mujaki no Rakuen Needless Zero Nyotai-ka Onihime VS Oretama Perowan!: Hayakushinasai! Goshujinsama‚ô™ Re:Marina Rosario to Vampire Saitama Chainsaw Shoujo Sankarea School Rumble Shingetsutan Tsukihime Shocking Pink! Shurabara! Sora no Otoshimono Sora no Otoshimono Pico Akame ga Kill! Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Dorohedoro Nekopara Pet Toaru Kagaku no Railgun Magia Record: Mahou Shoujo Madoka‚ėÜMagica Gaiden Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita.Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita. Isekai Quartet 2Isekai Quartet 2 Ishuzoku Reviewers Somali to Mori no Kamisama Eizouken ni wa Te wo Dasu na!Eizouken ni wa Te wo Dasu na! Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu.Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu. Jibaku Shounen Hanako-kun Haikyuu!!: To the TopHaikyuu!!: To the Top Darwin's GameDarwin's Game Kyokou SuiriKyokou Suiri Plunderer
PRE REQUISITO: GOSTAR DE FILMES DE FAROESTE.
IMPORTANTE: Se você gosta de filmes de super heroi, pare de ler e va se foder.
Se você é assim, fique longe de mim.
N√ÉO QUERO AS MULHERES QUE: As que falam palavr√Ķes As que fumam As que usam drogas As que postam foto com bebida Que bebem (menos ūüć∑, isso √© coisa de dama) As que v√£o para balada, festa, rave etc As que postam foto com decote ou sensuais
Há uma coisa que eu quero que você entenda sobre nós os homens.
Quando voc√™ colocar uma foto sua nua no facebook, fazendo uma pose gostosa, mostrando os seios ou como vemos em v√°rias fotos mostrando o bumbum ou deitada sedutoramente em sua cama, a √ļnica coisa que voc√™ faz √© que as pessoas tenham desejo sexual por voc√™, claro em A maioria dos casos por parte de homens.
Eu sei que voc√™ vai ficar t√£o emocionada com os 500 likes, 120 coment√°rios e as in√ļmeras mensagens privadas! Voc√™ vai querer postar cada vez mais fotos para se sentir cada vez mais no topo.
Mas há algo importante que você precisa saber:
Na verdade nenhum desses caras que gostam, comentam ou enviam mensagens privadas te ama. Tudo o que eles querem é usá-la e depois atirá-la para o lixo, para ser honesto nenhum deles a levaria para sua casa para ser sua esposa, acredite em mim, você para eles não é mais que uma menina de programa em busca de popularidade barata No Facebook.
Os homens ricos os que tem o que você procura "dinheiro" ou os pobres admiram as mulheres que se vestem com decência e se respeitam. Uma vestimenta decente que não revela muito o seu corpo, leva-os a amar e a respeitar-te, isto a simples vista nos diz que és uma mulher virtuosa, alguém a quem se pode levar para casa para ser esposa e mãe.
Isto em muitos casos diz-lhes que você foi criada com princípios morais e lhes dá detalhes do seu bom histórico familiar.
Eles n√£o se preocupam muito com a maquiagem excessiva, uma mulher digna de propor casamento sempre se distingue do monte, n√£o importa como.
Valoriza seu corpo, lembre-se que para encontrar diamantes é preciso cavar, respeita, e um verdadeiro homem vai te respeitar de um modo ou de outro.
Mas você terá muito respeito: Mulher, não mostre seu corpo no facebook, você não sabe que tipo de pessoas, venha suas coisas, você é uma mulher bela, não precisa de fotos, nem mostrar tanto, você pode conquistar com sua simpatia, com seu educación con seu sonrrisa,
As que j√° ficaram com amigos seus, ou que ficam com mais de 3 em um √ļnico ano As que n√£o trabalham ou estudam (ou que est√£o em um curso irrelevante de humanas) As que n√£o sabem o b√°sico de uma casa, como lavar, passar roupa, cozinhar, trocar fralda, etc As interesseiras As que est√£o pedindo presentes sempre As que j√° est√£o comprometidas As n√£o gostam de crian√ßas ou dizem que n√£o querem ter filhos (pessoas que n√£o querem ter filhos n√£o s√£o confi√°veis) As que tem piercing de bufalo
submitted by Helamaa to smurfdomuca [link] [comments]


2020.05.02 00:14 NoiteAmorosa PROCURO NAMORADINHA

EU QUERO UMA NAMORADINHA: redpillada channer, dogoleira, wgtow, ancap, jogadora de lol, jogadora de poker, bv, virgem, sem amigos, crente, f√£ da UDR,magrela, footlet,escuta Chico Buarque, weeabo, hikkimori, otaku, gamer, furry, fujoshi, hetero,federal,trader de bitcoin,hacker, defacer, cubista, penspinner, recordista de memoriza√ß√£o de baralhos, timida, m√£e de pet, hidratada, n√£o consumidora de a√ßucar, saud√°vel, youtuber, netolover, pooper, cambista, shitposter, anarquista, materialista, roquista, travesquista, mono talon vlogger, blogueira, e-girl, intolerante a lactose, intolerante a gluten, grinder e hipn√≥loga, fiel, niilista existencialista, metaleira, headbanguer, pelo no suvaco, patriota, masoquista, ballbuster, jogadora de minecraft, buceta fedida, que n√£o tenha medo de chuta minhas bolas pelo amor de deus eu nao consigo encontrar uma menina pra chutar minhas bolas por favor deus eu imploro nao agusnto mais isso nao eh um meme porque voces tem medo de me chutar no saco. Ra√ßa: n√≥rdica Altura: 170cm+ Pele: 1 ou 2 (Fitzpatrick) Olhos: 7+ (Martin) Cabelos: qualquer cor, mas apenas lisos ou ondulados (FIA) Nariz: reto ou virado para cima Cr√Ęnio: dolico ou mesocef√°lico √ďculos: n√£o Aparelhos: n√£o Queixo furado: n√£o Covinhas: n√£o Orelha presa: n√£o Orelha de abano: n√£o Franja em V: n√£o Pelos no corpo: muito pouco Tatuagem: n√£o Gradua√ß√£o: apenas cursos voltados √† pesquisa Faculdade: apenas bem conceituadas Habilidades matem√°ticas: sim Idiomas: flu√™ncia em ingl√™s e mais outro idioma √Ālcool, cigarro, drogas: n√£o, nenhum Personalidade: introvers√£o Cultura: europeia ocidental RELIGI√ÉO: Crist√£ Ortodoxa Gostar de escutar rog√©rio skylab:
Para ser sincero, voc√™ precisa ter um QI muito alto para entender Rog√©rio Skylab Para ser sincero, voc√™ precisa ter um QI muito alto para entender Rog√©rio Skylab. O humor √© extremamente sutil e, sem uma compreens√£o s√≥lida de filosofia moderna, a maioria das piadas vai passar despercebida pelo telespectador m√©dio. H√° tamb√©m a vis√£o niilista de Rog√©rio, que est√° habilmente tecida em sua caracteriza√ß√£o - sua filosofia pessoal se baseia fortemente na literatura de Nododaya Volya, por exemplo. Os f√£s entendem essas coisas; eles t√™m a capacidade intelectual para realmente apreciar a profundidade dessas piadas, para perceber que elas n√£o s√£o apenas engra√ßadas - elas dizem algo profundo sobre a VIDA. Como conseq√ľ√™ncia, as pessoas que n√£o gostam de Rog√©rio Skylab s√£o verdadeiros idiotas - √© claro que eles n√£o apreciariam, por exemplo, o humor no bord√£o existencial de Rog√©rio "Chico Xavier √© viado e Roberto Carlos tem perna de pau", que √© uma refer√™ncia cript√≠ca para o √©pico Pais e Filhos do russo Turgenev. Estou sorrindo agora mesmo imaginando um desses coitados simplistas co√ßando a cabe√ßa em confus√£o enquanto as m√ļsicas se desenrolam na tela de seu computador. Que tolos‚Ķ como eu tenho pena deles. E sim, a prop√≥sito, eu tenho uma tatuagem do Rog√©rio Skylab. E n√£o, voc√™ n√£o pode v√™-la. √Č s√≥ para os olhos das damas. E mesmo elas, precisam demonstrar de antem√£o que possuem um QI com diferen√ßa absoluta de no m√°ximo 5 pontos do meu (de prefer√™ncia para baixo).
Rotina, Habitos e interesses: Nofap + Banho Gelado + comer carne crua + comer virado pra parede + biohack + dormir no ch√£o + Jordan Peterson + mewing + HBD + PUA + jelq + dormir 5 horas por dia + caf√© gelado sem a√ß√ļcar + hipismo + compila√ß√£o mitadas En√©as + alho cru + podcast do Joe Rogan + redpill + Brain Force + Jejum + medita√ß√£o iasd + m√ļsicas para concentra√ß√£o, foco e intelig√™ncia + teste de QI da internet + grupos de linhagem viking do facebook + ficar longe do poste de internet 4G + youtube do varg vikernes + ess√™ncia de morango da turma da m√īnica no narguil√© + jogar vape na cara de todo mundo que tentar entrar no bloco da faculdade + 5 segundos de calistenia no deserto do atacama + darkcel + √≥culos do a√©cio na foto de perfil + ler quotes do nietzsche no brainy quote + criar galinha no quarto sem os pais saberem + Alho cru + uma colher de azeite quando acorda e outra antes de dormir + jejum de 24hrs a cada 72hrs + assistir VT no premiere logo que chega do est√°dio + canal Ultras World + LibreFighting + Operation Werewolf + comprar os artigos do Paul Waggener + Centhurion METHOD + humilliation exposure com a finalidade de criar uma crosta na sua mente capaz de desenvolver uma resili√™ncia que resiste √† humilha√ß√£o como se ela fosse nada + tomar banho descal√ßo em chuveiro de academia com ch√£o mijado + muscula√ß√£o caseira + hackear o sono + Empreender + 10 livros de auto ajuda por m√™s + PUA + Selo super f√£ da f√ļria e tradi√ß√£o + Biokinesis + 432hz music + Mexer o pau sem piscar o c√ļ + medita√ß√£o transcendental + veganismo + minoxidil para cultivar uma barba + filmografia Jason Stataham + assistir vikings + redpill + ir no cinema sozinho + treino saitama + coach qu√Ęntico + enema de caf√© + dieta lair ribeiro + agua alcalina + O M√©todo de Wim Hof + sabedoria hiperb√≥rea + artigos da Nova Resist√™ncia + Biblioteca do D√≠dimo Matos + dormir virado pra patede assoviando no escuro pra espantar o curupira + dar 3 pulinhos toda vez que levantar da cama + dizer am√©m quando um 1113 azul passar por voc√™ na rua + 100 flex√Ķes por dia + 6 meses de jelq + injacula√ß√£o guiada + sociedade thule + energia vril + chap√©u de alum√≠nio para se proteger das armas psicotronicas emitidas pela CIA + caderno de anota√ß√Ķes smiliguido + pedir a b√™n√ß√£o ao carteiro toda segunda de manh√£ + 3 horas de academia + 4 horas de corrida + mascar caf√© + exerc√≠cios penianos do Dr. Rey + maratona saga Rocky + trilha sonora saga Rocky + trilogia Mercen√°rios + filmes do Jason Statham + assoviar o hino do Palmeiras de ponta-cabe√ßa + intro do Canal do Nicola em loop + palestras do Antonio Conte + v√≠deos do Rodrigo Baltar + dicas do Gustavo Gambit + aulas de italiano + dormir ouvindo Ultraje a Rigor + ler Walden pelado na mata atl√Ęntica de madrugada + ouvir m√ļsicas em velocidade aumentada + canto gregoriano √°rabe + ensinar hino do botafogo pra calopsita + fritar comida com banha de porco + assistir videos de situa√ßoes de risco com a finalidade de se preparar para o perigo + Terapia Holistica com formandos da UFPR no Jardim Bot√Ęnico + Radiestesia para harmonizar vibra√ß√£o da casa + Metatron 432HZ no YouTube entoando a ora√ß√£o EU SOU + ler O C√≥digo da Vinci + Jesus Qu√Ęntico + Barra Fixa na pra√ßa de madrugada escutando audiolivro do Jordan Peterson na voz do cara dos Fatos Desconhecidos + grupo POPEYE AFIANDO A PIKA + MyInstants AEEE KASINAO + Memes do Fausto Silva + ler O Evangelho dos Animais + stories do Copini no Instagram + Canal SocialGames7 com Gustavo Gambit e CIA + textos de Raphael Machado (Nova Resist√™ncia) + ser ex-membro do grupo Comunismo Ortodoxo + Monja Coen + Fazer origami com papel do bis + perder dinheiro com maquina de pegar ursinho + fumar palheiro com o av√ī + quebrar palito de dente no meio depois que usar + rezar Pai Nosso em aramaico + tentar se comunicar com o ashtar sheran + virar catequista e passar Pl√≠nio Salgado para as crian√ßas + Limpeza de 21 dias de S√£o Miguel Arcanjo + arrancar a fimose comendo cu apertado de galinha caipira + Regata branca WifeBeater com cal√ßa jeans clara e bota marrom + Ingressar na legiao estrangeira + Comprar toras de eucalipto pra reproduzir o centurion method mas nunca come√ßar o treinamento + vender m√°quina de cart√£o de cr√©dito + ler os escritos do Unabomber + Escutar a discografia do Paul Waggener + ler todos os livros do Pavel Tsatsouline + ouvir rap eslavo de cunho pol√≠tico suspeito + caf√© com um cubo de manteiga dentro precedendo a primeira refei√ß√£o do dia + beber 2L de leite por dia + Stronglifts 5x5 + Dieta Cetog√™nica + Canal Jason PROJETO GIGA + Cd do TRETA + comprar torre de chopp no prensad√£o + 2 c√°psulas de Tadalafellas antes do sexo + s√≥ comprar comida japonesa importada pra dieta + comer arroz sem sal com peixe cru sem tempero enrolado em folha do fundo do mar + memes da p√°gina Dollynho Puritano + Deus Vult na capa do Facebook + acessar o dogolachan pelo computador da escola pra postar fanfic gay do Gilberto Barros + Trollar atendentes do mcdonalds no habbo hotel + ligar para o Motel Ast√ļrias perguntar quando custa a bolacha Bauducco que aparece no site + Mandar entregar pizza na Rua dos Tamoios casa n¬į18 com port√£o vermelho + cosplay de russo no Omegle pedindo pra mostrarem a bunda + Dormir imaginando uma linha pra fazer viagem astral + recitar Homero pra mendigo + tomar antibi√≥tico no caf√© da manh√£ + Meditar imaginando o raio de luz violeta que representa a energia transmutadora + Workshop Reiki do Canal Luz da Serra MULHERES TERRAPLANISTAS RALEM.
Primeiro de tudo! Vai tomar no cu, MULHERES terraplanistas! Junto com todas que me contrariaram nos √ļltimos meses falando "dur hur voc√™ n√£o sabe nada de paleontologia, vai assistir seus desenhos filipinos e n√£o encha o saco". TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! LERAM DIREITO? TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! A farsa ficou t√£o √≥bvia, que eles n√£o tem mais como esconder que TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! Alguns mais penas, outros menos penas, MAS TODOS TEM. E aproveitando no mesmo v√≠deo, N√ÉO TEVE METEORO PORRA NENHUMA! Provavelmente as mudan√ßas clim√°ticas naturais, junto com a separa√ß√£o gradual dos continentes, √© que extinguiu a mega-flora e a mega-fauna. E se teve algum meteoro, apenas acelerou o processo em uma regi√£o muito especifica. Agora s√≥ falta as ((especialistas)) e a (((Academia))) admitir que dinossauros nunca existiram e que foi tudo um erro grotesco de interpreta√ß√£o de pessoas que n√£o sabiam que caralhos eram aqueles esqueletos. S√£o apenas aves e mam√≠feros ancestrais de milh√Ķes de anos atr√°s. E antes que eu me esque√ßa, vai todo mundo que me contrariou tomar no cu!
GOSTAR DE MIM POR QUEM EU SOU E NAO PELA MINHA APARENCIA
Sério, de verdade, ser uma pessoa bonita não é fácil em nossa sociedade atual; não é só os olhares de desejo das mulheres e dos homens que me incomoda, e sim, o fato de ser só isso para as pessoas. Sou muito mais que apenas um cara bonito. Tenho qualidades além dessas, e saber que as pessoas não ligam para elas, pois estão entorpecidas de anseio pela minha formosura, me entristece muito.
Não suporto mais ser bonito. Tudo que eu queria era poder nascer de novo num corpo de uma pessoa feia, pois sério, vocês não sabem como me dói saber que por culpa de algo que nasceu em mim (a incrível beleza), serei rotulado eternamente por isso.
Eu trabalho, estudo, procuro, conheço, aprendo! Sou um ser-humano como qualquer outro e não só mais um rostinho bonito.
Pergunta antes de eu poder te namorar: Você é ocultista?
Essa é a pergunta de um milhão de dólares que raramente vejo sendo feita.
Se você ainda não for, pra se tornar minha namorada precisará ser e aqui está como fazer isso
√Č fato que a maior parte da literatura especializada ocidental acredita em Deus e Cristo, somente olhando-o por uma lente diferente. N√£o h√° um ritual que lhe aproxime de Deus, as coisas raramente s√£o t√£o simples. Entretanto, com estudo e medita√ß√£o o caminho come√ßa a ficar mais claro.
Entenda que não sou nenhum senhor da verdade, e o que te falo hoje posso descobrir ser mentira amanhã. Saiba também que um dos maiores problemas desse meio é a falta de um início claro, sendo as obras tidas como introdutórias porcarias completas. Dito isso, lhe respondo o seguinte:
  1. O caminho mais completo para se aproximar do que voc√™ quer come√ßa com no√ß√Ķes do pensamento Hel√™nico. Entenda que boa parte da vis√£o de mundo crist√£ vem da antiguidade cl√°ssica, principalmente as no√ß√Ķes de harmonia e belo. N√£o te pe√ßo para ler tudo o que j√° foi jogado ao ch√£o pelos gregos, mas saiba um pouco das origens das coisas. Tenha uma ideia b√°sica dos quatro humores gregos, e que essa √© uma das origens para atribuirmos personalidades aos elementos da natureza. Entenda um pouco dos seus deuses e Cosmos, porque eles ser√£o utilizados no futuro de forma metaf√≥rica em textos. Saiba que quando aparecer um hermafrodita em um texto especializado n√£o h√° conex√£o com desvios modernos, mas com um simbolismo mais antigo (Salvo engano, sua origem √© Plat√īnica. Mais especificamente, O Banquete, durante os discursos sobre amor).
  2. Entenda que boa parte da origem da magia ocidental vem da conflu√™ncia da cultura grega com a eg√≠pcia, incluindo a alquimia. A t√°bua esmeralda √© um texto obrigat√≥rio. Leia um pouco sobre o Axioma de Maria, A judia. Aprenda um pouco da simbologia alqu√≠mica, porque ser√° importante para voc√™ no futuro. √Č dentro da alquimia que ir√£o discursar sem final sobre a trindade (pelo menos os da corrente de Paracelso). N√£o se pretenda nenhum mestre dos espag√≠ricos, porque os qu√≠micos far√£o isso melhor do que voc√™. Entenda que n√£o havia essa separa√ß√£o absoluta entre o material e o espiritual, ent√£o os dois conhecimentos andaram juntos ao decorrer da hist√≥ria. Entenda tamb√©m que haviam escritores voltados especificamente para a alquimia espiritual, enquanto outros √† qu√≠mica.
  3. Estude a Cabala. Eu entendo que para alguns seja dif√≠cil dar aten√ß√£o √† Cabala Judaica com o surto conspiracionista chan√≠stico sobre a √≠ndole de todo um povo, mas querendo ou n√£o o juda√≠smo √© o Pai da f√© crist√£, sendo Jesus judeu. Entenda que a √°rvore da vida √© um estudo sobre Deus e suas emana√ß√Ķes, e dela vir√° uma boa parte de seu conhecimento.
  4. Leia as coisas atuais sobre o assunto. Dê atenção aos escritores herméticos, principalmente.
Ocultismo é um saco, pelo menos se você for estudar seriamente. Você pode perder a vida se tiver um projeto ambicioso como se aproximar de Deus.
Você também pode pular algumas etapas no que te falei. Sobre a parte do pensamento grego, saiba que boa parte é "dispensável". Dito isso, recomento que entenda um pouco sobre o funcionamento do Cosmos de Ptolomeu. Entenda também alguns dos símbolos planetários, porque seu entendimento irá lhe ajudar no futuro.
Pra me namorar tambéme tem que gostar dos animes:
Akame ga Kill! Akarui Sekai Keikaku Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Criminale! Dog Style Domina no Do! Eden no Ori Yu-gi-oh
Sobre assistir Yu-gi-oh; quando eu era adolescente, gostava (na época que passou na TV Globinho e era moda), mas hoje em dia não gosto mais; então não assistiria de novo.
Quanto às minhas lembranças marcantes de Yu-gi-oh:
Em 2003, Yu-gi-oh era moda e todo mundo na escola da quinta e da sexta série jogava com cartinhas piratas, já o pessoal da sétima e da oitava não se interessava. A propósito, em 2003 tiveram duas grandes modas de brinquedos baseados em animes, cartinhas de Yu-gi-oh e Beyblade. Outro brinquedo que todo mundo da quinta e da sexta série levava pra escola em 2003 depois que passou a moda de Yu-gi-oh e começou a moda da Beyblade era a Beyblade.
Outra lembrança marcante que tenho de Yu-gi-oh é que em 2003 na escola o pessoal criava suas próprias cartinhas, fazendo desenhos e estatísticas.
Fujimura-kun Mates Gantz Gou-Dere Bishoujo Nagihara Sora‚ô• Higurashi no Naku Koro ni Kai: Matsuribayashi-hen Hitsugi no Chaika Ichigo 100% Ichinensei ni Nacchattara In Bura!: Bishoujo Kyuuketsuki no Hazukashii Himitsu Jigokuren: Love in the Hell Jinzou Shoujo JoJo no Kimyou na Bouken Part 4: Diamond wa Kudakenai JoJo no Kimyou na Bouken Part 5: Ougon no Kaze JoJo no Kimyou na Bouken Part 6: Stone Ocean JoJo no Kimyou na Bouken Part 7: Steel Ball Run Kaibutsu Oujo Lucky‚ėÜStar Mahou no Iroha! Mahou Tsukai Kurohime Monster Hunter Orage Mujaki no Rakuen Needless Zero Nyotai-ka Onihime VS Oretama Perowan!: Hayakushinasai! Goshujinsama‚ô™ Re:Marina Rosario to Vampire Saitama Chainsaw Shoujo Sankarea School Rumble Shingetsutan Tsukihime Shocking Pink! Shurabara! Sora no Otoshimono Sora no Otoshimono Pico Akame ga Kill! Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Dorohedoro Nekopara Pet Toaru Kagaku no Railgun Magia Record: Mahou Shoujo Madoka‚ėÜMagica Gaiden Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita.Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita. Isekai Quartet 2Isekai Quartet 2 Ishuzoku Reviewers Somali to Mori no Kamisama Eizouken ni wa Te wo Dasu na!Eizouken ni wa Te wo Dasu na! Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu.Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu. Jibaku Shounen Hanako-kun Haikyuu!!: To the TopHaikyuu!!: To the Top Darwin's GameDarwin's Game Kyokou SuiriKyokou Suiri Plunderer
PRE REQUISITO: GOSTAR DE FILMES DE FAROESTE.
IMPORTANTE: Se você gosta de filmes de super heroi, pare de ler e va se foder.
Se você é assim, fique longe de mim.
N√ÉO QUERO AS MULHERES QUE: As que falam palavr√Ķes As que fumam As que usam drogas As que postam foto com bebida Que bebem (menos ūüć∑, isso √© coisa de dama) As que v√£o para balada, festa, rave etc As que postam fotos com short curto, decote ou sensuais
Há uma coisa que eu quero que você entenda sobre nós os homens.
Quando voc√™ colocar uma foto sua nua no facebook, fazendo uma pose gostosa, mostrando os seios ou como vemos em v√°rias fotos mostrando o bumbum ou deitada sedutoramente em sua cama, a √ļnica coisa que voc√™ faz √© que as pessoas tenham desejo sexual por voc√™, claro em A maioria dos casos por parte de homens.
Eu sei que voc√™ vai ficar t√£o emocionada com os 500 likes, 120 coment√°rios e as in√ļmeras mensagens privadas! Voc√™ vai querer postar cada vez mais fotos para se sentir cada vez mais no topo.
Mas há algo importante que você precisa saber:
Na verdade nenhum desses caras que gostam, comentam ou enviam mensagens privadas te ama. Tudo o que eles querem é usá-la e depois atirá-la para o lixo, para ser honesto nenhum deles a levaria para sua casa para ser sua esposa, acredite em mim, você para eles não é mais que uma menina de programa em busca de popularidade barata No Facebook.
Os homens ricos os que tem o que você procura "dinheiro" ou os pobres admiram as mulheres que se vestem com decência e se respeitam. Uma vestimenta decente que não revela muito o seu corpo, leva-os a amar e a respeitar-te, isto a simples vista nos diz que és uma mulher virtuosa, alguém a quem se pode levar para casa para ser esposa e mãe.
Isto em muitos casos diz-lhes que você foi criada com princípios morais e lhes dá detalhes do seu bom histórico familiar.
Eles n√£o se preocupam muito com a maquiagem excessiva, uma mulher digna de propor casamento sempre se distingue do monte, n√£o importa como.
Valoriza seu corpo, lembre-se que para encontrar diamantes é preciso cavar, respeita, e um verdadeiro homem vai te respeitar de um modo ou de outro.
Mas você terá muito respeito: Mulher, não mostre seu corpo no facebook, você não sabe que tipo de pessoas, venha suas coisas, você é uma mulher bela, não precisa de fotos, nem mostrar tanto, você pode conquistar com sua simpatia, com seu educacióncon seu sonrrisa,
As que j√° ficaram com amigos seus, ou que ficam com mais de 3 em um √ļnico ano As que n√£o trabalham ou estudam (ou que est√£o em um curso irrelevante de humanas) As que n√£o sabem o b√°sico de uma casa, como lavar, passar roupa, cozinhar, trocar fralda, etc As interesseiras As que est√£o pedindo presentes sempre As que j√° est√£o comprometidas As n√£o gostam de crian√ßas ou dizem que n√£o querem ter filhos (pessoas que n√£o querem ter filhos n√£o s√£o confi√°veis) As que tem piercing de bufalo
submitted by NoiteAmorosa to DiretoDoZapZap [link] [comments]


2019.05.07 04:19 lucius1309 AFICIONADO

Apesar de toda a correria do dia a dia, procuro manter a higiene do espaço em que vivo. Limpo cozinha, quarto, sala, banheiro, lavo minhas roupas e o fogão geralmente não tem gotas de gordura ou óleo velho, nunca deixo louça suja de um dia para o outro e gosto de me organizar enchendo baldes com produtos de limpeza, molhando panos e passando rodos. Não que eu seja o maníaco da limpeza, mas toda a situação de morar uns dias na rua me traumatizou um pouco, até porque tenho pavor de ratos e aranhas, e na rua tinha que conviver com eles, e com a sujeira que qualquer cidade normal tem, e na época nada eu podia fazer pra mudar isso. Mas hoje eu tenho quatro paredes e um teto ao meu redor, e por isso tento manter em ordem.
Evitar velhos comportamentos é uma ótima maneira de criar novos hábitos.
Um dos meus principais comportamentos velhos sempre foi a falta de higiene. Meu quarto era cheio de baratas, cinzas de cigarros, camisinhas usadas, garrafas de vinho de 2 conto, latinhas de cerveja da mais fuleira, roupas sujas, paredes emporcadas e a porra toda. Eu vivia bem assim. Procurava beber o dia todo pra não ter que encarar essa situação de frente.
Mas agora n√£o posso mais.
Sempre soube me virar nas mais diversas situa√ß√Ķes.
Certa vez eu estava saindo com uma moça, ela tinha 30 e poucos anos, sua aparência estava um pouco sofrida devido ao casamento que acabara de terminar com um alcoólatra, fora o trabalho e os dois filhos pequenos. Tudo isso somados à doença da mãe (Alzheimer) e vários problemas emocionais, principalmente relacionados à auto estima. Ficamos quase dois meses juntos, e nos primeiros dois encontros eu fui na casa dela pronto pra transar, mas ela alegou dor de cabeça. No terceiro encontro ela alegou dor de cabeça de novo, saquei do meu bolso uma dipirona e disse que não teria pressa pra esperar essa dor passar. Naquele dia transamos, e não foi exatamente como eu esperava. Acho que ela também não achou nada de mais.
Aos poucos fomos nos distanciando, acabamos perdendo contato e, os dois grandes amigos haviam se tornado dois estranhos um pro outro. Mas a partir daí, comecei a levar sempre junto das camisinhas, dipironas, pra todos os meus encontros com as mulheres que vieram depois dela. E se eu falar que nunca me ajudou, eu estaria mentindo.
Sou um completo aficionado, obsessivo e compulsivo por tudo o que a vida pode oferecer.
Coisas boas ou ruins.
Talvez seja meu problema.
Garotas de 14 anos postam em redes sociais que são "intensas demais" e por isso sofrem muito. No caso delas é drama, no meu caso é constatação real. Não que eu sofra muito, hoje tenho uma vida excelente, ganho mais do que posso gastar, transo com uma menina de 21 anos e tenho dois amigos pra dar risada às vezes, e isso tudo basta pra dizer que estou numa das melhores fases da minha vida (se não a melhor), mas todas as pancadas que levei, todas as surras que tomei, todas as vezes que tomei no cu (incluindo duas vezes em que o termo "tomar no cu" quase foi literal pra mim; e que prefiro nem lembrar), isso tudo me tornou um cara cético, que não confia em ninguém além de mim mesmo, que tem medo de deixar as coisas importantes nas mãos de outras pessoas, pelo simples receio de que essas pessoas não vão saber cuidar dessas coisas como eu cuido, não vão ter o carinho que eu tenho, e podem foder com tudo.
Eu deixo minhas memórias conduzirem a minha vida.
Sei que preciso me libertar de mim mesmo, do meu passado e viver o meu presente. Eu sei que meus comportamentos permanecem errados mesmo depois de mais de dois anos longe da garrafa, das noitadas, das putas e das brigas com traficantes.
Linhas e mais linhas de cocaína espalhadas em cima de mesas, cadernos, celulares e até nas costas de piranhas que nem lembro o nome.
Não é fácil mudar maneiras de pensar que perduraram por mais de 20 anos. Até porque sou extremamente conservador na minha maneira de pensar. Não conservador no sentido político da coisa, inclusive concordo com muita coisa que a esquerda vem pleiteando, acho nosso atual presidente um imbecil (mas confesso que dou risada vendo ele ser esse completo palhaço), principalmente em suas formas radicais de pensar, que estão colocando em risco a vida das pessoas que elegeram ele, não só da oposição.
Faz sinal de arminha agora.
Mito.
Rs.
Deixando a pol√≠tica de lado e voltando para a pat√©tica vida do narrador desse texto, eu tenho dificuldades de mudar maneiras de pensar, quando me abra√ßo a uma verdade eu me abra√ßo achando que ela √© absoluta, estou sempre aberto a ouvir opini√Ķes, mas eu sempre acho que a minha est√° mais certa do que a da maioria. Eu sei que isso √© errado, que eu deveria mudar, mas acho que todo mundo tem tanta coisa pra mudar e tamb√©m n√£o consegue, n√£o vai ser de uma hora pra outra que eu vou conseguir.
Até porque meu sangue não é azul e até o presente momento, meu mijo não é gasolina. Não sou mais especial do que ninguém.
Quem sabe daqui uns 40 anos eu t√ī no mesmo patamar de um Dalai Lama ou de uma Madre Teresa de Calcut√°.
Mas hoje n√£o.
Hoje eu sa√≠ a tarde pra comprar um chip pro meu celular, a ideia √© ter um n√ļmero profissional e um n√ļmero pessoal, com o simples intuito de n√£o ser t√£o obcecado pelo trabalho como venho sendo nos √ļltimos dois anos. Moro num bairro super tranquilo, subi caminhando at√© a lan house mais pr√≥xima, comprei meu chip, paguei as doze pratas devidas e estava descendo a rua de volta pra casa quando encontrei um amigo completamente embriagado na cal√ßada de sua casa.
"Carlos, quanto tempo que não te vejo!" e veio me abraçando sem pedir licença.
O bafo de cerveja me deixou excitado.
"Pois é André, quanto tempo mesmo. Como cê tá?" perguntei por mera educação.
"Brigando com a vida, bebendo pra caralho e nesse exato momento, juntando dez conto pra ir comprar um pino."
Olhei pra ele, dei uma risada vazia e ele retribuiu a risada.
"Escuta cara, eu vou descendo l√° pra casa, depois a gente se tromba."
"Espera." ele me segurou "Você não tem os dez contos pra me emprestar não? Te pago depois, sempre paguei, cê tá ligado."
Tirei uma nota de cinco da carteira, coloquei na mão dele e saí correndo dali.
Sei que o mais correto seria tentar ajudar, chamar ele pra ir pra um alco√≥licos an√īnimos ou coisa assim, perguntar se ele queria ou n√£o conversar sobre a vida de merda que ele vinha levando, mas eu n√£o sou esse cara. Tudo o que eu mais quero √© salvar meu pr√≥prio rabo do meu pior inimigo (eu mesmo, no caso), e n√£o tem sido f√°cil, e n√£o vai ser nunca. Essa luta comigo mesmo nunca vai acabar, e √© mais f√°cil que eu aceite isso logo e fa√ßa o melhor por mim, n√£o pelos outros.
Muitas vezes eu tenho vontade de sumir, não me matar, a ideia de me matar hoje é obsoleta pra mim, uma vez que tentei oito vezes e não fui, então desisti. Esse negócio de morrer não é comigo. Mas sumir no sentido de deixar todas as pessoas que conheço pra trás, abandonar família e recomeçar em algum lugar nesse ou noutro país. Pegar o dinheiro que tenho guardado, beber metade dele e a outra metade, beber também. Com alguma sorte eu chegaria à alguma conclusão, e adquiriria uma consciência plena de todas as coisas (ou uma cirrose hepática, que seja), mas sumir não resolveria meus problemas de anos e anos, e uma hora eles voltariam com mais força ainda. Obviamente eu não saberia resolvê-los.
Como ainda n√£o sei.
Por enquanto venho fazendo o simples, limpando a casa e deixando tudo o mais organizado possível. Tentando tirar cochilos pela tarde e deixar meu telefone desligado nos meus dias de folga. Não querer fracassar já é uma maneira sutil de vencer. Levantar da cama todos os dias pra fazer o simples, já é uma grande vitória pra um cara que há quase três anos atrás estava bebendo quinze ou vinte dias sem parar, esperando a morte vir buscá-lo.
Não que eu seja melhor ou pior, eu só cansei de sofrer como tava sofrendo. E decidi tentar. E tá dando certo.
Só por hoje tá dando certo.
submitted by lucius1309 to desabafos [link] [comments]


2019.04.07 20:23 fidjudisomada Primeira Liga 2018/9, #28: CD Feirense 1-4 SL Benfica

L√ćDER COM P√ČS E CABE√áA

O Benfica n√£o deixou para a segunda parte o que poderia virar na primeira e, com finaliza√ß√Ķes de Pizzi e Andr√© Almeida, colocou-se em vantagem no terreno do Feirense, embalando depois para o 1-4, o seu 12.¬ļ triunfo nas √ļltimas 13 jornadas da Liga NOS.
Com 77 golos marcados (18 tiveram a assinatura de Seferovic, o artilheiro-mor da Liga NOS) e 69 pontos colhidos, os encarnados têm o melhor ataque e comandam a prova. Faltam seis finais!
As primeiras iniciativas atacantes no relvado do Estádio Marcolino Castro pertenceram ao Benfica e, aos 7', João Félix teve espaço na área para visar a baliza guardada por Caio Secco, mas o esférico embateu no corpo de um defensor.
A lutar pela sobrevivência na Liga NOS, o Feirense atreveu-se e fez pela vida, procurando chegar-se à grande área encarnada. Aos 10', aproveitando um cruzamento executado na direita por Edson Farias, João Silva escapou à marcação e, sobre o segundo poste, finalizou a jogada com um cabeceamento para as redes (1-0).
Somar três pontos nesta visita a Santa Maria da Feira era a missão do Benfica e a equipa, que teve Samaris e Florentino no eixo do meio-campo, depressa reagiu à desvantagem, mas os remates (de Pizzi e João Félix) ou eram bloqueados, ou erravam o alvo.
De bola parada, o Feirense colocou a bola no interior da baliza encarnada aos 20', mas o lance não contou, porque um jogador do Feirense estava em posição irregular e fez-se à bola batida por Vítor Bruno, prejudicando a ação de Odysseas. Lance prontamente invalidado.
Depois da meia hora, Taarabt (uma estreia como titular) passou por cinco adversários e chutou à figura de Caio Secco (31'). Pizzi também esteve perto de igualar num disparo aos 31', mas o guardião do Feirense voltou a evitar. O 1-1 aconteceria aos 40' na transformação de um pontapé de penálti convertido por Pizzi (nono golo na prova), um castigo a penalizar infração cometida por Ghazal sobre o mesmo Pizzi. A falta existiu, mas, para ser sancionada, foi necessária a intervenção do videoárbitro e posterior visionamento das imagens do lance por parte do árbitro João Pinheiro.
Antes do intervalo (e já depois de um golo anulado a João Félix, aos 42', por fora de jogo), dentro dos três minutos de tempo adicional concedidos pela equipa de arbitragem, o Benfica alcançou o 1-2. Pizzi, num canto à direita, colocou a bola no interior da área, Samaris, vencendo o primeiro duelo, endossou o esférico para a zona onde estava André Almeida e este, de pé direito, não perdoou (45'+2').
No recome√ßo do desafio viu-se um Benfica a carregar pelo 1-3, que conseguiria faturar logo aos 49' num sensacional chap√©u de Seferovic, que, de primeira, depois de ver Caio Secco fora dos postes, atirou de p√© esquerdo com precis√£o m√°xima. O internacional su√≠√ßo refor√ßava o estatuto de melhor marcador da Liga NOS, apontando aqui o 17.¬ļ golo nesta edi√ß√£o da prova.
O Benfica tinha os tr√™s pontos nas m√£os e n√£o permitiu que os mesmos lhe fugissem. Controlou, geriu, atacou, defendeu, ripostou, ganhou cantos (√† esquerda e √† direita), refrescou-se (Jonas, Cervi e Gedson renderam Jo√£o F√©lix, Taarabt e Pizzi) e ainda marcou mais um golo. Aos 89', na segunda vaga de ataque depois do canto cobrado por Cervi na direita, Grimaldo, no corredor contr√°rio, cruzou para o cabeceamento mort√≠fero de Seferovic, o finalizador-mor da competi√ß√£o, que assim elevou a sua conta pessoal para 18 golos. J√° o lateral espanhol ampliou para oito o n√ļmero de assist√™ncias na Liga NOS 2018/19.
Os pr√≥ximos dois jogos do Benfica na Liga NOS s√£o no Est√°dio da Luz, enfrentando V. Set√ļbal (29.¬™ jornada) e Mar√≠timo (30.¬™).

BRUNO LAGE: "ESTE √Č O BENFICA QUE EU QUERO"

Bruno Lage, em conferência de Imprensa, fez a análise ao triunfo do Benfica sobre o Feirense (1-4) em Santa Maria da Feira para a 28.ª jornada da Liga NOS. O técnico das águias sublinhou a exibição em crescendo e afirmou que agora não é "jogo a jogo", mas sim "final a final".
Uma exibição em crescendo
"Jogámos num campo muito difícil e contra uma grande equipa. Independentemente da posição que ocupa na tabela, o Feirense é uma belíssima equipa, está recheado de grandes valores, tem um treinador de grande nível, que tem feito o seu percurso de uma forma fantástica. A entrada no jogo foi um pouco dividida e sofremos um golo numa situação em que o Feirense é muito forte. Houve uma falha nossa que permitiu o golo. A nossa exibição foi em crescendo a partir desse momento. Chegámos ao intervalo a liderar o resultado e depois na segunda parte tivemos uma entrada de campeão, que era aquilo que tínhamos de fazer, ir à procura do nosso terceiro golo e a partir de aí controlar o jogo. Foi uma vitória justa, num campo muito difícil, perante uma belíssima equipa e num grande jogo."
Saber aproveitar o melhor timing
"Temos de ter paciência na circulação, não entrar em ansiedade. Houve um momento em que começámos a cruzar cedo demais e, perante esta equipa e esta organização, tínhamos de ter muita paciência, saber construir bem, isolar um pouco aquilo que é a pressão dos dois homens da frente, procurar os corredores laterais e, se estivessem fechados, tentar procurar o corredor contrário. Há que ter paciência para fazer as coisas bem, não entrar em ansiedade, e acho que a equipa fez isso bem."
A presença de Taarabt no onze
"O objetivo era procurar a sua qualidade individual, que √© muita, e procurar os espa√ßos interiores. Percebemos que podia ligar muito bem com o Grimaldo e foi isso que aconteceu. √Č um jogador que liga bem e, como joga de frente para o jogo, reconhece o espa√ßo quando joga de costas e quando joga entre linhas. Recebe muito bem e depois tem uma forte liga√ß√£o com os homens da frente, com o Seferovic, com o Jo√£o, com o Pizzi e mesmo com o Grimaldo a passar-lhe pelas costas. Foi essa a nossa inten√ß√£o e estamos muito satisfeitos com o Adel, porque regressou e est√° a dar o contributo √† equipa, mas tamb√©m estamos plenamente satisfeitos com toda a gente que trabalha diariamente connosco."
Este é o apoio. A vitória é para os adeptos
"Vou contar-vos aqui um epis√≥dio... No ano passado estava como adjunto de Carlos Carvalhal no Swansea e viv√≠amos uma situa√ß√£o semelhante √† do Feirense. Est√°vamos no √ļltimo jogo, precis√°vamos de vencer o desafio por muitos golos, quatro ou cinco golos [para ficar na Premier League]. Mesmo numa situa√ß√£o muito dif√≠cil e praticamente com a descida de divis√£o garantida, eu tinha este h√°bito de ir ver a relva, de perceber a atmosfera do jogo, e houve um menino que estava √† porta do t√ļnel com um cartaz que dizia: 'Para o ano c√° estarei a continuar a apoiar'. Aquilo tocou-me de tal maneira que a equipa estava a descer e o menino dava o exemplo. Peguei no cartaz, levei-o ao balne√°rio e dei-o aos jogadores para eles assinarem. Esta hist√≥ria serve para dizer que a seguir √† confer√™ncia de ontem [s√°bado], onde de alguma forma falei diretamente para os nossos adeptos, houve uma menina, a Diana, que me deu um desenho com o mesmo significado: 'M√≠ster, c√° estaremos para vos apoiar'. Isto √© que √© fundamental, as crian√ßas j√° perceberam a mensagem e eu acho que os adultos tamb√©m v√£o perceber. Este √© o Benfica de apoio, o √ļnico Benfica, dos nossos adeptos, e mesmo a chover... Esta vit√≥ria √© para eles! Este √© o nosso Benfica e o apoio que esta equipa merece j√° n√£o √© jogo a jogo, agora √© final a final. Acredito que, com o apoio dos nossos adeptos, vamos disputar todos os jogos como fizemos hoje."
Jogar antes ou depois dos advers√°rios diretos
"Independentemente de jogar antes ou depois a press√£o vai existir ‚Äď para quem quer ser campe√£o, para quem est√° a lutar pelas competi√ß√Ķes europeias e para quem est√° a lutar para n√£o descer de divis√£o, porque faltam 18 pontos para qualquer das equipas e para qualquer dos objetivos, por isso essa press√£o √© inerente a qualquer das equipas em fun√ß√£o dos objetivos finais. O nosso √© o de vencer, de ganhar, de terminar em 1.¬ļ lugar e sabemos disso. O que temos bem ciente √© que dependemos apenas de n√≥s e, fazendo bem o nosso trabalho e conquistando os tr√™s pontos, vamos andar sempre nesta posi√ß√£o."
Com estes adeptos somos um Benfica
"Nos próximos desafios vamos jogar com equipas que também estão a lutar pela vida, precisam de pontos para a manutenção e vão ser jogos muito difíceis, mas aquilo que eu sinto é que, seja a jogar em casa ou a jogar fora, com o apoio destes adeptos nós tornamo-nos apenas um Benfica, e é este o Benfica que eu quero e que eu desejo até ao final do campeonato."

Coisas e Loisas

  • Adel Taarabt titular pela 1¬™ vez com a camisola do Benfica em jogos oficiais. √Č apenas a 2¬™ participa√ß√£o do jogador na Liga - participou em 19 minutos do Benfica x Tondela;
  • Pizzi marca pela 11¬™ vez em 2018/2019. O m√©dio iguala a 2¬™ melhor marca da carreira no que toca √† concretiza√ß√£o: 13 - 2016/2017; 11 - 2010/2011 e 2018/2019;
  • Andr√© Almeida marca pela 2¬™ vez em 2018/2019. √Č a 3¬™ √©poca consecutiva em que o lateral chega ao par de golos pelo Benfica;
  • Pen√°ltis de Pizzi com o Benfica: vs Arouca (2014/2015) - golo; vs V. Set√ļbal (2014/2015) - golo; vs V. Guimar√£es (2016/2017) - falhado; vs PAOK (2018/2019) - golo; vs Sporting (2018/2019) - golo; vs Nacional (2018/2019) - golo; vs Feirense (2018/2019) - golo;
  • Haris Seferovic chega ao golo n√ļmero 21 em 2018/2019. Marcou em 10 das √ļltimas 11 jornadas da Liga;
  • Haris Seferovic tem mais golos na Liga que o Feirense: Golos do Feirense: 17; Golos de Seferovic: 18;
  • Em 13 jornadas com Bruno Lage, o Benfica marcou 3 ou mais golos em 8 ocasi√Ķes: Rio Ave, Boavista, Sporting, Nacional, Aves, Chaves, Moreirense, Feirense;
  • Haris Seferovińá marca pela 22¬™ vez em 2018/2019. √Č o quarto bis do avan√ßado na atual temporada;
  • Bis de Haris Seferovic em 2018/2019: Benfica 4x2 Rio Ave - Bruno Lage; Benfica 5x1 Boavista - Bruno Lage; Benfica 10 Nacional - Bruno Lage; Feirense 1x4 BENFICA - Bruno Lage;
  • Benfica regressa √†s vit√≥rias, depois da derrota contra o Sporting na Ta√ßa de Portugal. Os encarnados ganharam 12 das √ļltimas 13 jornadas da Liga;
  • Bruno Lage na Liga: 13 jogos; 12 vit√≥rias; 1 empate; 0 derrotas; 46 golos marcados; 9 golos sofridos;
  • Melhores marcadores da Liga: 18 - Haris Seferovic; 15 - Bruno Fernandes; 14 - Bas Dost e Dyego Sousa;
  • Mais assist√™ncias na Liga:15 - Pizzi; 11 - Bruno Fernandes; 8 - Corona, Andr√© Almeida, Alex Grimaldo.

Multimédia

Eleição do MVP

Talking Points

Prepar√°mos uma lista de temas para conversas sobre este jogo, mas estejam √† vontade para passar por cima dela, ou pegar num ou alguns, e apresentar as tuas observa√ß√Ķes e expressar opini√Ķes:
  1. O resultado foi justo? Na tua opinião, o que faltou à equipa para alcançar um resultado ou exibição melhor?
  2. Est√° satisfeito com a resposta da equipa hoje? Qual foi o aspeto do jogo que mais te impressionou?
  3. Com o benef√≠cio da vis√£o a posteriori, que altera√ß√Ķes farias ao 11 inicial?
  4. Em retrospetiva, o que farias diferente ao longo do jogo? Como avalia os critérios de substituição? Trouxeram algo diferente ao jogo?
  5. Qual foi o jogador que mais se destacou com a camisola do SL Benfica? Nessa nota, quem foi a maior deceção?
  6. Quais s√£o os aspetos positivos que o SL Benfica pode tirar deste jogo?
  7. Enfrentaremos o Eintracht Frankfurt na próxima partida, no Estádio da Luz, em jogo a contar para as quartos-de-final da UEFA Europa League2018/9. Quais as perspetivas?

Relacionados

submitted by fidjudisomada to benfica [link] [comments]


2017.11.13 21:35 tombombadil_uk Today I fucked up: a estranha sensação de reencontrar um amor do passado 12 anos depois / Parte 2

N√£o esperava que a Parte 2 ia rolar t√£o cedo, mas tem atualiza√ß√Ķes a√≠. Para quem quiser, dessa vez tem um TL/DR no fim.
A parte 1 é essa aqui: https://www.reddit.com/brasil/comments/7c6tsx/today_i_fucked_up_a_estranha_sensa%C3%A7%C3%A3o_de/
PS.: escrevi isso aqui correndo assim que cheguei em casa, ent√£o provavelmente pode estar confuso ou com uns errinhos. Nem de perto foi t√£o trabalhado quanto o conto que eu fiz da primeira parte. Me desculpem de antem√£o.
Tive uns dos finais de semana mais at√≠picos dos √ļltimos anos. Acho que nunca viajei tanto em mem√≥rias e d√ļvidas. Ser√° que realmente rolava alguma coisa? Ali√°s, ser√° que foi ela mesmo que eu vi na rua? Ela aprecia t√£o mais velha que talvez sequer fosse a mesma pessoa. E c√° estava eu viajando porque uma pessoa aleat√≥ria me morou na rua e eu a confundi com algu√©m que n√£o vejo h√° doze anos.
Ainda assim, embarquei na onda da nostalgia. Escutei os CDs do Linkin Park, System of a Down, Evanescence e Radiohead que a gente ouvia na época, baixei alguns jogos que eu jogava na época (Xenosaga, Burnout e alguns outros) e coloquei no PS2 que eu achei por um preço ridículo numa feira de rua. Assisti Anjos da Noite e Oldboy, dois que eu lembro de ver naqueles tempos. Domingo eu estiquei a ida à feira e fui até o curso de inglês que frequentávamos juntos, refiz o caminho de lá até casa onde os pais dela moravam. Antes que perguntem, não, eles não moram mais lá. Sei disso porque a casa apareceu à venda há muito tempo.
Foi um fim de semana agridoce. A esposa me achou meio para baixo, eu revirei horas no travesseiro antes de conseguir dormir. Segunda de manhã, indo para o trabalho, eu já estava mais sossegado. Cheguei à conclusão que havia uma enorme possibilidade daquilo tudo ser um baita mal entendido, que aquela mulher sequer era ela. E que eu provavelmente jamais a encontraria na minha vida. E me preocupar com algo tão inatingível era sem propósito algum. O fato de eu ter tentado encontrá-la no Facebook por horas sem sucesso só reforçava isso.
Eu conhecia apenas um dos seus sobrenomes, mas ela não aparecia de forma alguma. Tentei com sobrenome aleatórios algumas boas 20 vezes, devo ter aberto mais de 200 perfis. Nada. Nem sinal.
Mas eu queria falar com alguém sobre aquela história, então decidi me abrir com um amigo do trabalho que é bem gente fina e em quem confio. Passei o almoço contando a história e depois ficamos uns 40 minutos discutindo o assunto. A conclusão dele foi a mesma da galera daqui: "Caralho, como você não falou com ela? Dava um oi, chamava pra conversar".
Falei para ele também que estava começando a duvidar de mim mesmo. Ela estava com uma aparência tão mais velha e nós temos a mesma idade, eu dizia. "Cara, classe média baixa, dois filhos com 20 e poucos anos, voce nem sabe se ela é casada ainda ou não. Às vezes virou mãe solteira e está numa luta fodida".
Quando voltamos para o trabalho, fiz mais uma rodada de pesquisa no Facebook. Talvez fosse uma memória embasada do passado, talvez fosse só uma coincidência, mas eu cismei com o sobrenome Ferreira. Não era o sobrenome que eu sabia com certeza, só um chute que ficava martelando a minha cabeça. Parte de mim dizia que era confusão. Eu tinha uma amiga com o mesmo nome dela é Ferreira no sobrenome, provavelmente estava só confundido as coisas.
Nesse processo, aprendi que o Facebook te dá resultado diferentes para a mesma pesquisa quando você a faz de tempos em tempos. E logo depois desse desabafo, como se falar em voz alta fizesse ela se materializar, ela apareceu. O mesmo rosto de 12 anos atrás, o mesmo sorriso, os mesmos olhos. Minha mão tremeu no computador, levantei para pegar um café é uma água. Respirei fundo, e voltei para ver o resultado.
No come√ßo, senti um misto de al√≠vio e decep√ß√£o. Ela parecia exatamente como 12 anos atr√°s, ent√£o n√£o era poss√≠vel que aquela mulher que encontrei na semana passada fosse ela. Abri o perfil e comecei a ver as fotos, os filhos, a pouca vida dela que aquela janela mostrava. Quando abri uma foto mais recente da linha do tempo, a verdade voltou com um soco no est√īmago: eu realmente a encontrara. A foto de perfil era antiga, mas as mais recentes n√£o deixavam espa√ßo para d√ļvidas. Eu tinha esbarrado com ela.
Chamei meu colega de trabalho para tomar um café e mostrei as fotos no celular. "Se você não me dissesse que ela tem a mesma idade que a gente, eu nunca ia acreditar em você. Ela parece uns dez anos mais velha, mas era a menina bonita antigamente". E fez a pergunta que eu já estava fazendo mentalmente. "Porra, uma porrada de foto com a família e os filhos, mas e o pai?".
A resposta eu encontrei na lista de amigos dela. Percebi que tinha amigos em comum com outra pessoa da família que tinha o mesmo sobrenome, um amigo farmacêutico que começara a trabalhar em uma farmácia perto do ligar onde trabalho. Era perfeito. Liguei para ele dizendo que queria trocar uma ideia, mas ele tinha acabado de ser transferido para outra unidade da rede para cobrir uma unidade. Com um fogo no cu absurdo, larguei o foda-se no trabalho, peguei um Uber e fui para lá.
No caminho, eu j√° n√£o sabia bem o que estava fazendo. Eu ficava vendo e revendo aquelas fotos no celular no caminho, lembrando mais e mais dela. √Č engra√ßado lembrar de uma pessoa com quem voc√™ teve um relacionamento t√£o profundo e t√£o curto h√° tanto tempo. √Äs vezes eu n√£o sabia bem se eu estava lembrando de alguma coisa ou se eu estava fantasiando, se estava extrapolando algumas mem√≥rias.
Fuçando o Facebook dela - curtidas, comentários, gostos, fotos - eu via que ela era exatamente o que eu imaginava. Uma pessoa extremamente simples, de família de classe média baixa, com um estilo de vida simples, bem família e discreta. Os filhos pareciam ser o primeiro lugar em tudo.
Encontrei meu amigo por volta das 16h e subi para a sobreloja da farmácia. Ele vivia falando que o trabalho dele era um marasmo absurdo e tudo que ele fazia quase o dia inteiro era ficar no segundo andar jogando 3DS e como ele estava prestes a comprar um Switch só por conta disso. "Queria ter esses problemas no meu trabalho", brinquei.
Esse meu amigo não é super próximo, mas nos conhecemos há uns 15 anos e crescemos na mesma vizinhança. Apesar de não ser o tipo de pessoa para quem eu desabafo, é alguém em quem eu confio demais. Contei para ele a história toda. "Porra, mas achei que você e XXXX fossem felizes. Vocês têm uma vida tão tranquila". A gente é, eu expliquei. Na verdade eu sou feliz para caralho com a minha vida conjugal, "mas essa ogiva nuclear me fodeu completamente. Pelo menos nesse fim de semana".
√Č aqui que a hist√≥ria d√° uma guinada um pouco para pior. Meu amigo farmac√™utico √© o tipo de cara que est√° a cada semana com uma mulher diferente. Os namoros nunca duravam muito. Ele √© pintoso e gente fina, ent√£o √© o tipo de cara para quem chove mulher. E uma dessas mulheres era prima dela, uma mulher com quem ele saiu at√© por bastante tempo (quase seis meses) dentro dos par√Ęmetros dele.
Ele n√£o lembrava os detalhes, mas ela ficou "falada" na fam√≠lia por conta da crise no casamento. Casou nova, passou para um concurso p√ļblico que pagava bem mal, mas pelo menos era um emprego garantido, e teve um filho logo no primeiro ano do casamento. No come√ßo, parecia conto de fadas: os dois colegas de escola casam, passam em concursos p√ļblicos diferentes (naquele boom de concursos que rolou entre 2005~2010) e t√™m dois filhos bem r√°pido. Aos 22 anos, eles j√° tinham a vida "feita" para alguns padr√Ķes.
Mas isso n√£o durou muito. Meu amigo farmac√™utico n√£o sabia dos detalhes, obviamente, mas o cara se arrependeu de ter casado t√£o cedo. Ela largou a faculdade para se dedicar aos filhos. Ainda assim, faltava tempo para cuidar dos dois. Ela largou o emprego p√ļblico tamb√©m para se dedicar √†s crian√ßas e virou dona de casa em tempo integral.
"Ela passou em um concurso p√ļblico de primeira, eles achavam que ia ser f√°cil entrar em √≥rg√£o p√ļblico mais tarde, quando as crian√ßas estivessem maiores". Burrice do caralho, pensei. A procura por concurso p√ļblico cresceu vertiginosamente e as vagas minguaram. Agora at√© os concursos mais bundas tinham alt√≠ssima concorr√™ncia.
Aparentemente, boa parte da fam√≠lia foi contra. A gente est√° falando de uma fam√≠lia de classe m√©dia baixa de um sub√ļrbio bem quebrado. Para eles, aquela vaga no emprego p√ļblico era a garantia de que ela teria estabilidade para a vida toda. Ela insistia que o marido tinha um emprego melhor e que eles economizariam tendo ela como dona de casa.
Passaram algum tempo juntos dessa forma, mas o cara ficou de saco cheio. Meu amigo não sabe se chegou a acontecer traição ou não, mas ele enjoou daquela vida. Achava que tinha casado muito cedo, que não tinha aproveitado a vida. Que os dois se precipitaram, que ele não tinha vivido. Que ele não queria ficar preso naquela vida desde tão cedo.
E meteu o pé.
Na fam√≠lia, segundo meu amigo, rolava um misto de pena e revolta com a menina pelas decis√Ķes dela. No final das contas, ela voltou para a casa dos pais, entrou em depress√£o e passou a viver em fun√ß√£o dos filhos. Ela n√£o conseguiu terminar a faculdade e jamais a reatou por causa deles tamb√©m.
Caralho.
No caminho para casa, eu fiquei pensando o quanto aquilo era triste e curioso. Triste por raz√Ķes √≥bvias. Curioso porque ela viveu o meu sonho. Sei que pode parecer besteira, mas meu sonho sempre foi casar e ter filhos cedo. Eu nunca fui um cara muito da pega√ß√£o - at√© porque, como j√° disse a√≠, sempre tive a auto-estima muito baixa - e sempre quis ter uma fam√≠lia, meu sonho sempre foi ter filhos. E eu queria curtir os meus filhos o m√°ximo que pudesse. Imagina voc√™ com 32 e um filho de 10 anos? Quanta coisa gostosa voc√™ n√£o ia poder compartilhar, viver junto? Acho que o passar do tempo torna o abismo entre as gera√ß√Ķes cada vez maior, o que dificulta essa aproxima√ß√£o entre pais e filhos. Em tempo, √© s√≥ uma opini√£o pessoal. N√£o tenho filho, ent√£o n√£o tenho muita voz nisso e posso estar redondamente enganado.
Ela viveu o meu sonho, mas tudo deu radicalmente errado. Hoje eu entendo como deve ser problem√°tico casar cedo. Eu casei com 26, o que muita gente j√° chamaria de cedo hoje em dia. Mas caralho, casar aos 20? Eu precisaria ter certeza absoluta de que estava com uma √≥tima pessoa ao meu lado, mas √© dif√≠cil a gente chegar a essa conclus√£o t√£o cedo. A maioria das garotas com quem sa√≠ entre meus 18~22 anos jamais estariam na minha lista de poss√≠veis esposas hoje em dia. Algumas s√£o minhas amigas at√© hoje, mas a grande maioria ganhou pensamentos e posi√ß√Ķes que v√£o contra quase tudo que eu acredito.
Tentei imaginar a vida dela agora. 32 anos, dois filhos, divorciada, sem faculdade e depois de largar um emprego p√ļblico, morando na casa dos pais. Os posts e fotos dela no Facebook tem um qu√™ de agridoce. Parece haver um amor incondicional pelos filhos e pelo desenvolvimento deles. Mas ao mesmo tempo parece haver uma triste por n√£o ter aproveitado a vida. Encontrei at√© um post antigo em que ela nunca tinha andado de avi√£o e sonhava em conhecer a Europa, postava fotos dos lugares que gostaria de viajar, lia livros sobre eles.
Eu sei que isso pode soar paternalista, mas tudo isso me pesava muito o coração. Me dava vontade de ir lá, de mudar a vida dela, de levá-la para Paris, Roma, Praga, Porto, as poucas cidades que visitei nas vezes em que fui para lá. Me dá vontade de correr para encontrá-la, abraçar, ficar com ela, conversar, qualquer merda.
Mas aí eu caio na realidade. Cá estou eu, casado, relativamente estabelecido, vivendo super de boa até sexta-feira. E se eu puxar uma conversa no Facebook para encontrá-la, chamar para um café pelos velhos tempos e falar que fiquei sem jeito de puxar papo com ela quando a vi na praça sexta-feira? O que eu vou dizer?
Depois de explicar porque saí do curso daquele jeito, 12 anos atrás, vou falar que era completamente apaixonado por era e que estava me sentindo feito um adolescente agora? Será que não vou adicionar mais um arrependimento para a lista dela, partindo do princípio que ela talvez também sentisse algo por mim à época? E se não sentia, de que isso serviria?
E não sei as consequências que vê-la pessoalmente podem ter. Sim, ela parece bem mais velha e o tempo não foi bom com ela. Mas eu ainda a acho linda e sinto um aperto no coração idiota toda vez que olho para as fotos dela no Facebook. Eu tenho medo de aparecer, me mostrar como algum exemplo da felicidade e bom senso (sim, já escutei de amigos meus que tenho a vida "perfeita demais" por conta do meu bom senso em geral, apesar de eu achar que tenho uma vida ok, só pautada pelo "pensar antes de fazer") que apenas acentue as más escolhas dela. Eu tenho medo de não aguentar e fazer merda, de estragar um casamento que vai bem para caralho.
Ela est√° aqui, a um clique de dist√Ęncia, e n√£o sei o que fazer. Nem se devo fazer alguma coisa.
TL/DR: achei a menina no Facebook depois de chutar dezenas de sobrenomes diferentes. Ela est√° divorciada, largou um emprego p√ļblico e parece estar numa fossa fodida. Eu n√£o sei se devo fazer alguma coisa ou deixar esse feeling morrer e continuar vivendo deixando esse fuck up de ter sumido da vida da menina para tr√°s.
submitted by tombombadil_uk to brasil [link] [comments]


2017.09.25 21:45 botafora01 Sinto que a minha vida já está traçada

Desde já peço desculpas pela muralha e pelo throw away
OK, desde o Ensino M√©dio eu sofria com algo que eu imagino 90% do Reddit sofreu: n√£o conseguia pegar sequer resfriado. Era extremamente zoado pela sala toda por isso (meus amigos at√© hoje dizem que eu sou o √ļnico da turma que nenhuma mulher chegou), cheguei at√© a apanhar por isso. S√≥ fui perder meu BV no meu ano de calouro na faculdade e a minha virgindade quando fui num bordel. Eu ficava triste com isso, mas tamb√©m estava esperan√ßoso: afinal, era um adolescente, estava entrando na faculdade, e todos sempre me louvavam por, segundo eles, eu ser muito inteligente. A menina que eu gostava na √©poca, e que at√© hoje √© uma amiga (e que eu passei a maior vergonha da minha vida, ao me declarar pelo fucking MSN), vivia brincando dizendo "O nerd de hoje √© o cara rico de amanh√£". Boas mem√≥rias.
Chegou 2013, e eu entrei na faculdade. N√£o fui maravilhosamente bem no ENEM, mas consegui uma bolsa integral em Administra√ß√£o em uma bela universidade. Escolhi Adm por pensar que o mercado estava bom e por ser noturna, o que me permitiria trabalhar. Nesse per√≠odo, perdi meu BV e fiquei com outra menina uma vez, num espa√ßo de 9 meses. Pra mim, isso era o √°pice, eu era o deus da conquista, mesmo que meus novos amigos me zoassem de "pega ningu√©m" do mesmo jeito. Nessa √©poca, eu baixei o Tinder e conheci o meu primeiro namorico, vamos chamar de Ana. Ana morava a 3h30 de viagem, ent√£o era praticamente um namoro √† dist√Ęncia. Ficamos algumas vezes, 3 meses depois come√ßamos a namorar e, depois disso, ela passou o m√™s seguinte dando desculpas para eu n√£o ir l√°. Chegou fevereiro, veio o carnaval, e ela disse que estava passando mal. Foi para o hospital e detectaram leucemia. √ďbvio que eu pirei, queria ir pro hospital dela de todo jeito, mas ela nunca deixava, dizia que os pais me viriam, iria arrumar encrenca, ela iria ver um momento que estivesse sozinha. Se passaram 5 meses nesse tormento, hora ela dizia que estava boa, hora dizia que estava mal, quimio e afins, at√© que meus amigos de sala fizeram uma interven√ß√£o comigo, mostrando que n√£o havia nada em rede social nenhuma dela a respeito de c√Ęncer, mostrando que ela estava postando normalmente sobre coisas cotidianas e que era a maior retardadice do mundo eu n√£o ter ido nenhuma vez ver ela. Eu fiquei meio balan√ßado, at√© porque meus pais concordavam com este ponto de vista, mas fiquei meio irregular com ela. Pouco mais de um m√™s depois disso, ela disse que tinha tido alta, tinha encontrado um ex, tinha ficado com ele e queria terminar. N√£o lamentei muito, at√© porque isso ocorreu em um espa√ßo de uma semana, no m√°ximo. Terminei e, desde ent√£o, ouvi dela duas vezes na vida. Passou.
Vale mencionar que, nesse meio tempo, a minha vida em casa havia melhorado demais: durante meu per√≠odo de Ensino M√©dio, minha adolesc√™ncia se resumia a passar finais de semana com minha m√£e em bares, vendo ela entrar quase em coma alcoolico com as amigas e outros finais de semana na casa do meu pai, vendo ele ficar b√™bado e chorar no meu ombro sobre ele ser um fracassado que n√£o conseguiu sequer manter um casamento. Quando eu terminei, minha m√£e j√° estava mais centrada (como est√° agora), saindo ocasionalmente e socialmente, e meu pai parou de beber ap√≥s enfartar e voltou a ser o cara extremamente trabalhador que eu sempre admirei. No fim do meu primeiro ano de faculdade, eu passei a estagiar em um instituto federal. Ao mesmo tempo do t√©rmino que eu disse acima, eu fui chamado para um concurso tempor√°rio, em outro √≥rg√£o p√ļblico, bem mais perto de casa.
Poucos meses ap√≥s eu terminar com a Ana, entrou em cena a pessoa que eu, de fato, considero como a √ļnica que eu namorei. Vamos chamar ela aqui de Beatriz. Beatriz me chamou no Facebook, para brincar sobre uma postagem que eu havia feito (j√° hav√≠amos tido pequeno contato ainda no col√©gio), e da√≠ come√ßamos a conversar. Dois meses depois, ficamos e, 5 meses depois, come√ßamos a namorar. Ela perdeu a virgindade comigo e, na pr√°tica, eu tamb√©m perdi com ela (transei com prostitutas umas 4 vezes antes. Fiz exames, por precau√ß√£o, e n√£o deram nenhum reagente). Eu aprendi demais a me aceitar com ela, n√≥s t√≠nhamos a mesma personalidade, ela era a primeira pessoa que n√£o s√≥ n√£o me julgava por meus interesses, como me incentivava a seguir eles. N√£o me cobrava nada, eu n√£o cobrava nada dela, mas convers√°vamos de forma quase ininterrupta das 7 at√© meia noite. Com ela, no entanto, eu descobri algo que j√° havia visto antes nos bordeis: n√£o sei o que me causa, mas com certeza eu tenho ejacula√ß√£o precoce. Fui em um urologista, que me disse que era algo psicol√≥gico, que eu s√≥ precisava "me desligar". Tentei os exerc√≠cios que o pr√≥prio Reddit indica, mas nunca funcionava. Usei camisinha anest√©sica 2 vezes: uma vez foi uma maravilha, na outra estourou e eu traumatizei. Sempre me sentia extremamente culpado e furioso comigo mesmo ap√≥s cada fim de penetra√ß√£o, mas o que atenuava era a presen√ßa dela, que sempre me dizia que n√£o ligava, que eu conseguia deixar ela no c√©u somente com as preliminares, que n√£o ligaria de passar por isso por n√£o sei quanto tempo. Tudo que eu me julgava errado, ela me mostrava que n√£o ligava. Eu me sentia num porto seguro com ela, e isso me impulsionava na faculdade: eu imaginava que iria me formar em um emprego na iniciativa privada, sem "data de validade" como meu emprego tempor√°rio, e que, 1 ou 2 anos ap√≥s isso, estaria casado com ela. O √ļnico motivo de discuss√£o que t√≠nhamos era que ela tinha total ojeriza de tornar p√ļblico: n√£o podia postar nada com ela no Facebook, n√£o podia atualizar status de relacionamento, n√£o podia ir conhecer os pais dela, que "iriam proibir completamente". Mesmo os amigos eu s√≥ vi 2 vezes (uma outra vez eu n√£o pude ir por motivos profissionais). Eu sempre entendi que isso era um receio dela, ent√£o, mesmo um pouco frustrado, eu aceitava. No que eu terminei minha monografia, estava preocupado com a quest√£o do mercado, mas nada demais. At√© que veio o dezembro, 1 ano e 4 meses ap√≥s come√ßarmos a ficar.
Eu estava na faculdade, pegando os convites de formatura, quando ela mandou o tradicional "precisamos conversar". Resolvemos por texto mesmo: ela disse que gostava de outra pessoa, e que se sentia culpada namorando comigo com interesse em outro. Aceitei, triste, e demos um tempo. 2 dias depois, um amigo me manda uma foto no perfil de um rapaz, que era o mesmo que ela gostava: ambos deitados, ela de top e ele sem camisa, e uma descri√ß√£o bem...insinuante. √ďbvio que eu pirei, liguei para ela, tivemos uma baita discuss√£o, mas, depois disso, esfriou. Acabamos nos vendo, e ficando de novo. Ela terminou com o rapaz, mas ainda jurava de p√©s juntos que aquela foto era uma coincid√™ncia, que ela n√£o havia me tra√≠do, que jamais faria isso, que era √≠ntegra. E ficamos uns bons 3 meses indo e voltando at√© que, em abril, ela me mandou um testamento contando tudo: numa segunda, ela estava na casa de uma amiga, com este rapaz e o cara que a amiga estava pegando. A amiga e o peguete dela come√ßaram a dar uns amassos no local e, segundo ela, ela n√£o conseguiu "resistir" e montou no cara. Uma trai√ß√£o espetacular, que at√© hoje eu uso como humor auto depreciativo. Fiquei em choque por um tempo, mas, contra os conselhos de todos, perdoei ela e voltamos a namorar. Mas n√£o era a mesma coisa. Ainda era maravilhoso por um aspecto, mas, por outro, ela estava insegura com o relacionamento (dizia que se sentia culpada por ter "estragado tudo por um impulso") e eu estava inseguro com tudo, precisava de valida√ß√£o dela pra tudo, principalmente no que tangia sexo. Eu j√° era inseguro sexualmente antes, agora era 3x mais, ent√£o eu basicamente a induzi a me contar toda a experi√™ncia sexual dela com ele, at√© eu me sentir menos perdedor. No entanto, eu estava come√ßando a me recuperar em junho, estava me reencontrando, entendendo que estava apertando ela desnecessariamente (uma amiga teve essa conversa esclarecedora comigo). Ent√£o, tanto como solidifica√ß√£o como um pedido de desculpas, eu planejei uma viagem para n√≥s, no dia que ficamos pela primeira vez, que cairia num s√°bado. Disse para ela os planos, ela ficou el√©trica, empolgada, come√ßou a me mandar links do local, brincar com meus planejamentos e afins...e, na semana seguinte, pediu para terminar. Disse que nunca esteve certa sobre n√≥s termos voltado, que ela ainda me amava, que ainda sentia tes√£o comigo, mas que n√£o se sentia pronta para um relacionamento s√©rio, e "n√£o queria me magoar". Aceitei, at√© mantive o contato, pq, nesse meio tempo, ela virou a minha melhor amiga. Mas o mesmo amigo da vez anterior me mandou um print de uma conversa dela com a irm√£ dele, dizendo que tinha terminado por estar afim de outro cara, e eu reconheci o sujeito: era um cara que ela falava horrores bem dele, "ah, fulano fez isso, fulano fez aquilo, me ajudou com x, um cara foda, faz n√£o sei o que". N√£o sei se ela me traiu, mas tal conversa era de 1 dia e meio ap√≥s termos terminado, e ela j√° havia ficado com tal cara. N√£o sei se ela me traiu de novo, mas a confrontei (n√£o falei do meu amigo, obviamente, disse que a vi na rua) e ela manteve que n√£o me traiu, mas que, dessa vez, poderia ficar com quem quisesse pq "fez a coisa certa". Eu disse que n√£o conseguiria conversar com ela enquanto ainda tivesse sentimentos, ela disse que entendia, mas que queria saber de mim, que eu ainda era "o melhor amigo" dela.
Isso faz um m√™s e meio. Eu n√£o consigo deixar de me sentir mal. Eu podia ter feito tanta coisa melhor, mas n√£o fiz. Ela me traiu, possivelmente duas vezes, e tudo que eu consigo fazer √© me culpar. Eu s√≥ n√£o a chamei ainda pq imagino ela ficando com esse cara, que √© melhor que eu em tudo: mais bonito, com uma barba farta de lenhador, com uma carreira j√° estabelecida, carro na garagem, mora sozinho e afins. O que me leva ao lado profissional: a sala da faculdade se reuniu para um churrasco h√° 3 semanas, est√°vamos conversando sobre empregos e eu conclu√≠ algo: apesar de que eu (e eu sei qu√£o arrogante isso soa) ter feito que metade da sala ganhasse um diploma, eu sou o √ļnico dali sem um emprego minimamente fixo e tenho um sal√°rio que √© o menor de todos, com vantagem. Todos falam que eu vou ganhar 3k, 4k logo, mas eu j√° cansei de tomar portadas de empresas. Gasto com passagem, gastei com um terno novo, gravata, e tudo que eu consegui foram muito obrigados, mas uma parcela da minha sala que literalmente n√£o consegue entender que 50% e 0,5 s√£o a mesma coisa (eu tive que ensinar manualmente regra de 3 simples e c√°lculo com n√ļmeros decimais quando estudamos Matem√°tica Financeira) est√£o em empregos bons na iniciativa privada, comprando casas e carros. E, de todos ali, s√≥ uma me arrumou entrevista na empresa dela (que eu n√£o consegui, principalmente por dita empresa estar num processo de fus√£o). Quatro conversam ocasionalmente, e o resto s√≥ entra em contato pedindo para que eu fa√ßa para eles provas de ingl√™s de processos seletivos ou provas da faculdade (para os que ainda n√£o se formaram).
Eu estou fazendo Contabilidade agora, vendo se consigo recome√ßar, mas estou extremamente desiludido. N√£o sei o meu problema, mas o que eu imaginava quando entrei na faculdade n√£o aconteceu. Eu sou um total fracassado no mercado de trabalho, e dificilmente vou conquistar algo al√©m de pular de trabalho em trabalho de escrit√≥rio, para tirar 2 sal√°rios e soltar roj√£o de alegria por n√£o estar desempregado. Na verdade, eu j√° imaginava algo nessa linha desde o √ļltimo semestre, mas, al√©m da esperan√ßa m√≠nima, eu carregava que iria ter uma fam√≠lia. Algu√©m me aceitava, algu√©m me amava. Hoje, eu vejo que nem isso. Nesse m√™s e meio p√≥s-t√©rmino, eu percebi como meu stock est√° horrorosamente baixo. Ouvi diretamente de uma estranha (no Tinder, vale dizer) como eu sou "feio, com cabelo estranho e roupas deprimentes". A maior parte dos meus amigos disse que eu vou achar algu√©m, mas s√≥ uma amiga me apresentou para algu√©m (Spoiler: eu quis levar pra amizade pq esta pessoa demonstrou 0 interesse rom√Ęntico em mim, mas temos muitas afinidades de gostos. N√£o quero que algu√©m legal se perca s√≥ por n√£o querer abrir as pernas pra mim em qualquer futuro).
Ent√£o, qual a conclus√£o? Para relacionamentos, eu sou a tempestade perfeita: meus gostos n√£o s√£o nada pop, meu estilo de roupa desagrada geral, minha voz √© deprimente, eu sou lerdo, distra√≠do, amo entrar em rants gigantes quando me empolgo (vide este texto) e, mesmo que alguma garota um dia resolva passar por isso tudo, o pr√™mio dela ser√° ter de viver com sexo oral recheado por 30s de penetra√ß√£o, num dia bom. Nenhuma mulher no mundo quer se relacionar com um homem que precise faz√™-la ter um orgasmo com masturba√ß√£o pq n√£o aguenta chegar a 1min de penetra√ß√£o. Ou seja, eu at√© posso trope√ßar em alguma peguete (sim, essa √© a palavra, trope√ßar. Um incidente do acaso, como foi com a minha ex), mas nenhuma jamais chegar√° a ser de longo prazo. Dificilmente eu terei uma fam√≠lia. E, sem uma fam√≠lia, n√£o h√° nada para contrabalancear o fato de que eu sou um fiasco profissional. O "menino g√™nio" do col√©gio, o "cara que vai ganhar 7000 daqui 3 anos" da faculdade nada mais era que uma pessoa com um par de neur√īnios no meio de um grupo de pessoas com bases educacionais mais fracas que a minha e, principalmente, sem interesse algum em estudar. Numa sala focada, eu teria de me esfor√ßar para estar no meio do pelot√£o. Eu sou mediano intelectualmente e, profissionalmente, sou um lixo que n√£o conseguiu fazer networking na faculdade e, hoje, ir√° ter de viver de escrit√≥rio em escrit√≥rio, sem nenhum breakthrough.
Minha vida parece estar desenhada para ser a defini√ß√£o de um fiasco, de um total e completo desperd√≠cio de oxig√™nio. Mas eu tenho uma miss√£o: cuidar dos meus pais. Ambos dependem demais de mim psicologicamente, ambos me amam mais do que qualquer outra coisa. Sem a minha presen√ßa aqui, a vida dos dois colapsaria. Sinto que eu s√≥ vim ao mundo para ser o pilar da vida de ambos. Ent√£o, eu tenho que ir empurrando a minha vida enquanto ambos est√£o vivos, tentando ao m√°ximo n√£o embara√ßar eles mais. Decidi que vou viver a vida no limite nesse meio tempo: finalmente comecei a fazer academia (minha postura sempre foi torta e, nos √ļltimos 2 meses, eu ganhei peso. Quero eliminar essa pan√ßa antes que ela vire um problema), fui ao Maracan√£ m√™s passado ver a ida da Copa do Brasil (sou de MG), devo receber uma indeniza√ß√£o boa quando sair daqui e estou planejando um m√™s de curso de ingl√™s na Europa (meu ingl√™s √© bom, mas n√£o √© perfeito e isso sempre me incomodou horrores, sem falar que conhecer a Europa √© O sonho que eu tenho de vida). Ser√° o meu maior highlight, e a √ļnica loucura que eu me permiti fazer. Quando voltar, vou fazer o que gosto e, mais importante, vou cuidar dos meus pais, de tudo que eles precisarem de mim.
Não sei o que o futuro reserva pra mim, mas, pensando com lógica, eu devo chegar nos meus 35/40 anos quando ambos meus pais falecerem. Quando isso acontecer, serei um solteiro entrando na meia idade, possivelmente com pouca experiência sexual que não envolva garotas de programa, num emprego pouco satisfatório e sem nenhum amor que tenha sido recíproco e que não acabe na mulher se cansando de um cara patético e percebendo que praticamente qualquer coisa é melhor que eu. Será covardia, alguns sentirão tristeza, mas será temporário, todos irão superar, e haverá um pouco mais de oxigênio no mundo.
A minha mente ainda tenta, em alguns momentos, achar alguns cenários de ilusão, de que algum milagre irá acontecer, mas não irá. Eu sei que não. Profissionalmente eu fracassei. Academicamente eu fracassei. E, amorosamente, eu também fracassei. Vi que não basta achar alguém que aguente a minha personalidade, ela não irá suportar alguém que trata preliminares como Evento Principal, e eu irei morrer com esta condição.
Por mais paradoxal que seja, pensando assim eu estou aprendendo a abra√ßar o que eu gosto. Eu gosto de ler. Eu gosto de sair para comer e voltar para casa. Eu gosto de esportes. Eu gosto de escrever. Eu gosto de viajar. N√£o vou mudar o que eu gosto pelos outros, at√© porque ser√° in√ļtil, resolver um sintoma n√£o cura a doen√ßa, e n√£o h√° rem√©dios o bastante para curar todos os sintomas dessa doen√ßa chamada eu. Fico feliz pelos meus pais existirem, pq, se n√£o fosse por eles, eu teria sido um fiasco absoluto em vida. Fico feliz pelo meu √ļltimo namoro, pq eu nunca me senti mais feliz do que numa tarde de s√°bado, quando ela disse "te amo" pouco antes de cochilar no meu peito. Eu fui feliz com o amor, e, por causa dela, eu aprendi que todo relacionamento que eu entrar, obrigatoriamente, ter√° um fim unilateral. Eu vou ser feliz com meus outros desejos, concluir meus hobbies, fazer o que eu gosto, e cuidar de quem me ama incondicionalmente, at√© o fim deles. Dali, serei eu que terei meu livramento.
Eu precisava contar isso pra algu√©m, mas n√£o quero que tratem isso como um pedido de ajuda, pq n√£o √©. Meu real objetivo de vida sempre foi ter uma fam√≠lia minha, ter um filho em uma casa estruturada e passar meu conhecimento adiante. Eu j√° sei que, por quest√Ķes psicol√≥gicas e f√≠sicas, isso jamais acontecer√°. Quando meus pais se forem, eu literalmente n√£o terei mais o que fazer aqui e, se tudo der certo, eu terei realizado ao menos uma parcela boa dos meus outros sonhos. Eu estou tranquilo quanto a isso. Talvez ainda sinta, de novo, a dor de ver algu√©m me trocando por outra pessoa melhor, mas agora eu sei que isso acontecer√°. Doer√° menos, eu espero. E, se nem isso eu conseguir, bem...dois sal√°rios por m√™s d√° para pagar por sexo.
De novo, desculpem pelo texto gigante.
tl;dr: Todos confiavam em mim, todos achavam que meu futuro seria brilhante. Meu futuro será medíocre, patético e, ao menos, tem uma data para acabar
submitted by botafora01 to desabafos [link] [comments]


2017.02.15 22:01 Scalira Right Where It Belongs

THROW ME IN THE LANDFILL
Havia sete anos que Mick Rory n√£o ateava fogo a nada.
Havia jurado pelo sangue de sua m√£e n√£o come√ßar um inc√™ndio outra vez, n√£o importando a beleza das chamas deflagradas a beijar e retorcer a madeira. Ou o qu√£o bonito era v√™-las crescer, uma for√ßa em si mesmas, um inferno calcinante que n√£o deixava nada em seu caminho; vibrantes como a vida e impiedosas como a morte. Havia jurado por Leonard, o garoto que conhecera trinta anos antes no reformat√≥rio e que precisara salvar de ser esfaqueado at√© a morte, e com quem crescera contando est√≥rias no meio-fio de uma estrada, bicicletas jogadas a um lado, ignorando que Lenny trazia um olho roxo e que rir, para ele, do√≠a. Leonard, dos planos infal√≠veis e do sorriso gatuno que lhe fazia acreditar que tudo daria certo, no fim. Dos olhos frios, das emo√ß√Ķes reclusas, o garoto Snart que n√£o deixava ningu√©m chegar perto demais para ver o que havia por tr√°s de suas barreiras de gelo, por tr√°s de suas defesas t√£o bem constru√≠das.
Jurou pelo mesmo Leonard que chorou à sua hospitalização.
Mick n√£o tinha como saber com certeza.
Havia come√ßado como sempre come√ßa: uma chama inocente queimando em algum lugar; uma fa√≠sca. E Rory a alimentara para v√™-la crescer e consumir e devorar: uma deusa dourada, implac√°vel e cruel, verdadeira e justa. Ela o chamava, o convidava a descobrir os segredos do universo, aqueles segredos sussurrados apenas na sabedoria do fogo e, oh!, ele os queria descobrir. Os sons calavam quando o fogo falava e tudo ao redor ‚Äď a casa rangendo, as vigas retorcidas, o teto desabando ‚Äď nada disso importava, nada disso valia se o fogo apenas dissesse que o queria, chamasse seu nome...
Estava engolido nas chamas quando Leonard voltou por ele.
Estavam no meio de algo importante, n√£o estavam? Mick j√° n√£o conseguia se lembrar o que era. Tantos anos de vida no crime tornavam dif√≠cil distinguir os roubos pequenos dos grandes, os assaltos a m√£o armada dos intrincados planos milion√°rios e com o fogo t√£o perto, t√£o quente e t√£o gentil, Rory n√£o conseguia sequer lembrar-se de onde estavam. Algu√©m gritou que n√£o deviam ter chamado o incendi√°rio; uma voz t√£o fraca que implicava dist√Ęncia e p√©s fugidios que se afastavam do pr√©dio, mas n√£o os de Leonard. Os de Leonard faziam o caminho inverso, para longe da seguran√ßa e da noite clara e fumarenta e para dentro do inferno e do fogo, querentes de levar Mick com eles.
‚ÄĒ Mick! ‚ÄĒ O ouviu gritar, n√£o pela primeira vez. Mas o som era t√£o distante, t√£o fraco e irris√≥rio frente ao estalar das chamas que n√£o se voltou para v√™-lo ‚ÄĒ Mick, n√≥s temos que ir! Mick!
Outra noite Mick teria ouvido. Se as m√£os de Leonard ‚Äď aquelas m√£os enluvadas, finas demais para esses trabalhos ‚Äď o houvessem conseguido alcan√ßar, Mick teria ouvido. S√≥ que as chamas o engoliam em uma mir√≠ade, uma torrente, um para√≠so de labaredas dan√ßantes e sedutoras que se postavam entre ele e Lenny. Mick n√£o podia ser alcan√ßado. N√£o podia ser detido. As chamas o consumiriam e ‚Äď deus, ele n√£o negava ‚Äď a morte seria bem-vinda.
Em algum momento, a voz de Lenny calou. Em algum momento, a escurid√£o o tragou. Em algum momento, as chamas cessaram.
N√£o esperava acordar.
Passou dias em tratamento intensivo. Quando foi finalmente movido a um quarto n√£o recobrou a consci√™ncia. Foram semanas entre a realidade e a ilus√£o, o sonho e o desespero, alucinando na t√™nue linha da mortal eternidade. Mais de uma vez pensou-se morto; a voz canora de sua m√£e o chamava de filho e o convidava a ir para casa. Tantos anos perdido e agora finalmente encontrava o caminho de volta ‚Äď era quest√£o de seguir e aceitar. Mas noite dessas ouviu um solu√ßo. Um solu√ßo que pedia para ser perdoado, que pedia desculpas, que chorava em seu leito. Na junta do pesco√ßo com o ombro, sentiu suas l√°grimas. Elas trilhavam um caminho salgado nuca abaixo e era o √ļnico gosto de realidade que este sonho ainda tinha.
‚ÄĒ Mick ‚ÄĒ Naquela voz roubada de Lenny, quebrada de choro ‚ÄĒ Mick, eu sinto tanto.
E aquela ilus√£o n√£o convencia porque Lenny jamais pediria desculpas ‚Äď jamais teria pelo que se desculpar. Tudo o que fizera, todos esses anos, fora salvar Mick do inferno de ser quem era. Trazer √† sua vida o m√≠nimo de normalidade. Lenny era uma constante, uma luz em meio a tormenta de se estar perdido sem saber de onde viera ou para onde iria. Leonard o fez sentir-se como parte de algo outra vez e Mick n√£o se sentia assim desde a inf√Ęncia, vivendo em uma cidadezinha campestre a oeste da civiliza√ß√£o. Embora as mem√≥rias deste tempo n√£o estivessem exatamente l√°, uma parte de si se lembrava amado e querido. Lembrava, tamb√©m, de ter uma fam√≠lia e de ser mais do que empecilho ou ferramenta; lembrava de pertencer e do calor dos abra√ßos, dos afagos e dos beijos, das noites embaladas de est√≥rias e da afei√ß√£o incontida. Por que Leonard se desculparia por ser sua fam√≠lia?
‚ÄĒ Mick, eu sempre... ‚ÄĒ E as palavras sussurradas s√≥ para ele ouvir eram sonho e fantasia, eram del√≠rio e pesadelo, eram tudo o que Mick sempre quisera e mais do que podia aceitar e este Leonard era utopia que selava o que tinham de um jeito que nenhum dos dois jamais se atreveu.
Mick nunca teve como saber com certeza que aquela noite n√£o fora um del√≠rio. Que Leonard Snart, o pr√≥prio, viera ao seu leito e chorara por ele por pensar-se culpado de alguma m√°goa s√≥ sua. Mick jamais soube, mas a lembran√ßa desta noite ‚Äď sonho ou realidade ‚Äď f√™-lo prometer que nada daquilo se repetiria, mesmo que implicasse se afastar para n√£o ferir; dar as costas ao bando de Leonard sem dizer para onde ia, incapaz de crer-se est√°vel o bastante e controlado o bastante para deter-se diante das chamas. E se tivesse que escolher entre Leonard e o fogo, n√£o estava bem certo do que escolheria. Para viver consigo, debaixo daquela casca de corpo onde deveria ter um homem, Mick deu-lhe as costas e n√£o olhou para tr√°s. Leonard n√£o o procurou.
Sete anos e as coisas continuavam iguais.
Controlar a vontade do fogo n√£o foi f√°cil.
Esses anos todos foram repletos de rem√©dios e terapia, visitas psiqui√°tricas e duras observa√ß√Ķes. Os grupos de apoio ‚Äď Mick pagou com a l√≠ngua por rir dos imbecis que a eles se juntavam ‚Äď foram, talvez, a mais √ļtil das medidas que tomara. Saber-se junto de outros seus iguais ajudava. Aplacava essa voz insistente e ranzinza, gritando que era um doido; um psic√≥tico que, como o fogo, s√≥ era capaz de calcinar e destruir, deixando nada al√©m de cinzas por onde quer que passasse.
Foi difícil aceitar que não teria a companhia das chamas outra vez.
Não foram poucas as vezes que se viu em recaída olhando para labaredas que subiam e estalavam e beijavam e mordiam. Embora os fogos jamais tenham saído de controle, a pontada de culpa logo virava maré e mar em ressaca e Mick se via à deriva nessas águas de autocomiseração.
Toda vez que se olhava no espelho ‚Äď e ele se for√ßava a se encarar no espelho, a camisa puxada acima dos ombros para ver os estragos ‚Äď tinha de ver os ombros e as costas lavrados de cicatrizes; marcas fundas na pele que se arrastavam para todos os lados como um polvo cujos tent√°culos jamais se esticariam o bastante para naufragar navios no mar branco de suas costas. O horror que o fogo deixara manchara para sempre sua carne e sua vida.
Uma parte sua gritava que essa era sua verdadeira natureza: monstruosa, deformada, tingida pelas chamas que tanto amava e a que se entregaria sem pensar, consumido na aben√ßoada inconsci√™ncia que o fogo traria. Mas outra parte ‚Äď o todo de quem era ‚Äď tinha de se lembrar que n√£o era por ele. Era por Leonard. Porque aquelas marcas poderiam muito bem n√£o ter acabado em seu corpo, mas em Leonard. O mesmo Leonard que se orgulhava da pele macia, das m√£os finas de gentleman, da beleza que tra√≠a o fosso onde crescera com seu pai e irm√£. Aquelas marcas do fogo poderiam ter-lhe tomado a vida, a forma, o corpo e a carne; incinera-lo a uma massa p√ļtrida e informe a ser deixada para tr√°s para ser reconhecida pelos dentes. E teria que suportar Lisa olhando para ele ‚Äď para aquilo que restara do irm√£o ‚Äď e erguendo os olhos de princesa para encar√°-lo com raiva, com √≥dio, com as chamas do fogo gritando vingan√ßa.
Todas as vezes que se via no espelho Mick Rory se forçava a ver este cenário, vivo como uma brasa que queimasse em sua mente e por trás de suas retinas. E todas as vezes que baixava a camiseta estava resoluto a seguir em frente mais um dia.
Fugiu para algum lugar da boa e velha América, para uma dessas cidades sem nome que malmente figuram em um mapa. Bom lugar para permanecer de tocaia, para esperar a poeira baixar até que as coisas se acertassem outra vez, para largar-se com as costas no chão e os pés para cima até seu cheiro desaparecer na poeira da estrada. Mas este era seu passado falando; um Mick Rory que não existia mais.
As coisas nunca se acertariam outra vez.
Este lugar era agora sua casa, inda que lar fosse uma palavra que n√£o usaria de novo. N√£o era amado, tampouco temido. Os anos que ali vivera o tornaram uma constante dessa cidadezinha; um membro que era pouco mais que figura√ß√£o, parte da paisagem, rotina. Tinha um emprego med√≠ocre numa oficina mec√Ęnica e se comprazia em dar of√≠cio √†s m√£os. Quando elas trabalhavam, calejadas e sujas de graxa, a mente se ocupava dos detalhes e das pe√ßas, das engrenagens e dos parafusos e se afastava da escurid√£o que gritava pelas chamas.
Os dias passavam indiscern√≠veis e iguais. Era uma exist√™ncia mon√≥tona, preto e branca, t√£o diferente dos tempos efervescentes que passara com os Snarts e seu bando. Volta e meia se pegava pensando naqueles roubos, nas express√Ķes aparvalhadas da pol√≠cia, na pilhagem e nos esp√≥lios e ria sozinho. Seus colegas o tomavam por louco ‚Äď e como estavam certos, mas pelas raz√Ķes erradas! ‚Äď: o imbecil musculoso que dava para falar sozinho e rir por motivo nenhum. Mick deixava que pensassem o que quisessem. Leonard o havia convencido, tantos anos antes, dos benef√≠cios de ser subestimado e de passar despercebido.
‚ÄĒ Ei, grand√£o! ‚ÄĒ Porque nesse lugar esquecido por deus ele n√£o tinha um nome. Era ‚Äúo grand√£o‚ÄĚ, ‚Äúvoc√™ a√≠‚ÄĚ, ‚Äúo cara l√°‚ÄĚ. Tudo certo. ‚ÄĒ Tem algu√©m procurando por voc√™!
E lá nos fundos da oficina estava Leonard Snart, o próprio, bem do jeito que Mick lembrava.
Após sete anos no escuro, Mick Rory viu as chamas outra vez.
‚ÄĒ
Leonard Snart era um homem de palavra.
Ele n√£o acreditava em deixar um dos seus para tr√°s, muito menos em trair a confian√ßa que lhe fosse imposta. N√£o eram muitas as pessoas que mereciam seu apre√ßo e estas poucas com quem se importava eram aquelas que protegia. Leonard sabia que, em sua linha de trabalho, aqueles que voc√™ ama s√£o sempre usados contra voc√™; as √ļnicas coisas que podem te ferir s√£o as dores causadas √†queles por quem voc√™ daria a vida. Mas n√£o se importar era a mesma coisa que n√£o estar vivo. Lenny preferia os riscos desta afei√ß√£o a uma exist√™ncia vazia que n√£o se perdoaria viver.
Assim, quando Mick Rory deu baixa no hospital ‚Äď o mesmo hospital para onde Leonard o havia arrastado num desespero de que nem bem se lembrava; o hospital que tivera de pagar do pr√≥prio bolso, arrumando um emprego de fachada ‚Äď e decidiu por conta que n√£o iria voltar com eles, mas sim partir para sabe deus onde, Leonard teve que engolir o orgulho e a honra e todas as bonitas palavras ensaiadas que o fariam ficar. Teve de medir sua paci√™ncia e impedir-se de fazer algo de que se arrependeria. Teve de respirar e for√ßar-se a encontrar a calma; um lugar dentro de si para onde ia para esquecer de quem era. Teve de fechar os olhos e saber que era melhor assim.
Quando Mick partiu Leonard n√£o o procurou.
Havia algo naquelas costas que sumiam na dist√Ęncia que diziam que essa vez n√£o era como as outras. Que Mick n√£o voltaria com um sorriso vagabundo e um ar de cachorro abandonado, nem que Leonard devesse procura-lo e consertar fosse l√° o que houvessem quebrado. Len tentava esquecer que talvez fossem as cicatrizes ‚Äď aquelas fundas e feias cicatrizes que carcomiam a carne e que rajavam os ombros e que despontavam mesmo das mangas longas dos casacos. Tentava esquecer que talvez fosse o fogo, talvez fossem as chamas, talvez fosse um chamado. E tentava esquecer que Mick Rory n√£o voltaria atr√°s naquela decis√£o.
Melhor assim, era o mantra repetido para se convencer de que não falhara com Mick. De que não fora sua culpa as coisas terem chegado tão longe. De que não fora preciso que um dos dois quase morresse para verem que não podiam seguir em frente, não assim. Melhor assim. E tinha que se forçar a engolir essa sensação de que estava deixando Mick para morrer, como um gato velho demais e doente demais que se afasta de casa para perecer sozinho.
Os trabalhos foram surpreendentemente bons ao longo dos anos.
Leonard sabia que n√£o ter Mick por perto tinha l√° suas vantagens.
Para começar, era muito mais fácil pensar sem tê-lo por perto. Era fácil planejar seus golpes sem se preocupar se Rory conseguiria manter-se sob controle, se conseguiriam entrar e sair sem serem vistos ou se acabariam o dia engolidos em chamas. Era menos estressante; fazia bem não ter que olhar sempre atrás de si e procura-lo, não ter que se preocupar com ninguém além de si próprio durante um assalto. Mas o preço que Leonard havia pago não compensava o lucro dos ganhos. Era Lisa quem apontava as olheiras, frutos de noites mal dormidas. E resmungava por serem dois idiotas, um mais cabeça dura que o outro.
‚ÄĒ Ele n√£o quer ser encontrado, Lisie ‚ÄĒ Falou certa feita. Erguia os olhos das plantas dos pr√©dios que estudava antes de haver cochilado.
‚ÄĒ O que n√£o quer dizer que voc√™ n√£o deva ir atr√°s dele.
E aquela foi sua √ļltima palavra sobre o assunto.
Len, sendo o sujeito racional que era, teve de analisar todo prospecto poss√≠vel que a situa√ß√£o exigia. Se ‚Äď e era um grande ‚Äúse‚ÄĚ ‚Äď voltasse por Mick, como as coisas seriam entre eles, ent√£o? Ele tinha de saber-se mais confi√°vel; saber que impediria o outro caso a situa√ß√£o fosse outra vez t√£o extrema. Os pesadelos, mesmo passado anos, se repetiam iguais. Eram cacofonias de gritos e fogo e o estalar e ranger da madeira. Lembrava de acreditar que o arrastava morto para fora da casa, desesperado demais para qualquer outra coisa que n√£o agir por impulso. De jog√°-lo para dentro do carro e deixar joias e dinheiro para tr√°s, pouco se importando se era o lucro de uma vida e todo o trabalho pelo que haviam sofrido e trabalhado e que as chamas engoliam. N√£o havia pedido por uma ambul√Ęncia porque se acreditara sem tempo. Estivesse acordado, Mick reclamaria por Lenny estar dirigindo. Estivesse acordado, Len jamais tocaria o volante. Mas Mick n√£o estava acordado e n√£o iria acordar e Len precisava dirigir ‚Äď e, droga, dirija! Milagre terem chegado ao hospital inteiros. Milagre, tamb√©m, Mick ter vivido para contar aquela hist√≥ria. E Leonard o deixou ir porque n√£o suportava a ideia de n√£o poder protege-lo; de ter que v√™-lo morrer diante dos seus olhos, ao alcance das m√£os, mas ainda assim t√£o longe.
Levou tempo para aceitar que tinha tanto medo de ferir-se como tinha medo de feri-lo.
Quando se aquietou com a situa√ß√£o teve de tomar coragem para encontra-lo de novo. Sabia que Mick n√£o o culpava, mas isso n√£o tornava as coisas mais simples. Havia essa sensa√ß√£o enredada no est√īmago que lembrava uma √Ęnsia; um nervosismo mal dissimulado da culpa auto infligida.
‚ÄĒ V√° v√™-lo, Leonard. ‚ÄĒ Lisa s√≥ o chamava de Leonard quando a coisa era mesmo s√©ria ‚ÄĒ Ele vai gostar de te ver.
A isso Leonard havia sorrido como quem duvida, mas as sobrancelhas da irmã o repreendiam e o desafiavam a dizer o contrário. Vencido, Leonard Snart fez as malas para o interior, sem saber que o destino tem seu próprio jeito de brincar com a vida das pessoas. Estava de passagem comprada quando a voz de Lewis Snart o assaltou no telefone:
‚ÄĒ Ei, rapag√£o ‚ÄĒ O tom, o timbre, a voz que lhe embrulhava o est√īmago ‚ÄĒ Estava na cidade, ent√£o pensei: por que n√£o ligar, n√£o √©? N√£o √© isso o que quer dizer fam√≠lia?
Mas Lewis Snart não era sua família desde que Leonard se lembrava.
Seu pai, Lewis, havia sido um policial, mas havia sido h√° muito tempo. Isso antes de aceitar os subornos e as rondas il√≠citas e cair nas gra√ßas da m√°fia e das famiglias. S√≥ que era um criminoso de raia mi√ļda, desleixado e arrogante, crente de ser melhor e mais esperto do que a pol√≠cia onde trabalhava. Apenas sua cegueira insolente n√£o via que era o mais med√≠ocre dentre os ladr√Ķes; que seus trabalhos e servi√ßos eram desimportantes o bastante para n√£o serem notados, indignos de confian√ßa e desdenhados por qualquer outro que n√£o ele. N√£o, n√£o ele, ansioso como um c√£o atr√°s de um osso, mas nojento e p√©rfido como um rato. Nenhum dos figur√Ķes do crime o levava a s√©rio, mesmo que fosse sempre bom ter um ou dois tiras no bolso.
Quando pego, Lewis deu nomes que ningu√©m rastreou. Falou de pessoas que nunca existiram. Dedurou colegas e liga√ß√Ķes que ningu√©m se importou em checar. E, quando solto sem patente ou distintivo, procurou as fam√≠lias jurando n√£o ter aberto o bico nem dito palavra. Um lar√°pio mais inocente acreditaria. N√£o foi nem preciso for√ßar as condi√ß√Ķes de sua pris√£o: ele tinha o p√©ssimo h√°bito de n√£o ser bom em nada e de entrar em seu pr√≥prio caminho. O incumbiram do roubo de uma esmeralda t√£o grande quanto o punho de um homem e Lewis Snart foi pego em flagrante. Resistira √† pris√£o. Ofendera os oficiais. Ficara preso cinco anos at√© sua soltura e o tempo que l√° passara acabaram por transformar em esc√≥ria o que j√° era um homem podre.
Virou um b√™bado incorrig√≠vel. Para esquecer, ele dizia. Esquecer que tinha uma fam√≠lia in√ļtil que o arrastava; tr√™s bocas para alimentar que nada faziam al√©m de pedir, reclamar e cobrar. Deus, dia desses se tivesse uma arma ele faria por merecer esses anos na cadeia. E deixava isso claro todas as vezes que batia na esposa. Que porcaria de comida era aquela, afinal? Ele se matava nas ruas para conseguir p√īr comida na mesa e, quando o fazia, ela cozinhava o regurgito de um gato? A puta precisava apanhar para saber que o lugar dela era com a barriga colada no forno ou as pernas abertas na cama. E batia nos menores pelos gritos, pelo choro. At√© pelas risadas baixas que dessem enquanto ele pr√≥prio dormia. Esses diabos tinham que aprender a respeitar o santo sono de um homem. Lenny e a irm√£ iam dormir aos prantos com o lombo ardendo das varadas e do a√ßoite. Certa vez passara as m√£os de Leonard a ferro quanto o molequinho tentou pegar seu troco da venda. Um d√≥lar e setenta, para um sorvete. Tinha que aprender a n√£o foder com ele. E n√£o era tudo uma li√ß√£o agora? Batia neles para que aprendessem a calar a boca, para aprenderem respeito, para abaixarem a cabe√ßa e aceitar.
Dia daqueles a mulher fugiu sem os filhos. Deixou-os para trás no desespero de ver-se livre do marido. Talvez tenha crido que ele a acusaria de sequestro, de leva-los contra sua vontade. Fosse como fosse, nunca voltou para busca-los nem nunca olhou para trás para lembrar-se de que tinha família.
Leonard cresceu sendo o escudo da irm√£. A pequena Lisie, tanto tempo mais nova, fora a √ļnica alegria que seus pais o deixaram. Seu sorriso de menina e risinho cristalino eram doces como o orvalho e Leonard se embevecia deles para esquecer a vida miser√°vel que tinha. Quando os tapas e o a√ßoite eram demais durante o dia, Lenny se achegava a ela de noite e lhe contava est√≥rias. De princesas e drag√Ķes e de finais felizes. Ela apertava a sua m√£o e beijava sua bochecha e, escondido no escuro, Leonard chorava quieto para n√£o desperta-la.
Jurou protege-la. Durante todos os anos que cresceram com aquela pobre desculpa de pai, Leonard cumpriu sua promessa. N√£o deixava que o homem relasse nela suas m√£os. Sempre que bebia e parecia que sua ira explodiria em um dos dois, Leonard fazia quest√£o de ser este um. Sempre ao alcance de seus tapas e de seus socos e sempre distante de Lisie. O mais que podia, pedia para que ela ficasse em seu quarto e n√£o tivesse que ver nada que n√£o queria. Sendo boa menina, ela obedecia. Pedia que ficasse quietinha. Pedia que fosse boazinha. E Lisie era boazinha e quieta mesmo quando as vozes erguiam oitavas e coisas voavam pela casa. N√£o dizia palavra nem mesmo quando seu irm√£o voltava para o quarto tingido de roxo, vermelho e do evanescente amarelo de abras√Ķes que n√£o tinham tempo de curar antes de serem cobertas por outras novas.
‚ÄĒ Diz logo o que quer e desliga.
‚ÄĒ Vai com calma a√≠, rapaz. N√£o erga a voz para o seu pai.
Os dedos se juntaram na ponte do nariz. Uma dor de cabeça surda surgiu de lugar nenhum.
‚ÄĒ Mas j√° que quer saber, talvez eu precise de ajuda num trabalho importante.
‚ÄĒ N√£o.
‚ÄĒ Eu n√£o diria que voc√™ est√° em posi√ß√£o de recusar. Diga ol√° pra ele, querida.
‚ÄĒ Lenny! ‚ÄĒ A voz de Lisie gritou ao telefone ‚ÄĒ Lenny, n√£o fa√ßa nada do que ele pedir, eu vou ficar bem, Len- hmmph-
‚ÄĒ Cale essa boca, acho que ele j√° entendeu ‚ÄĒ O sorriso palp√°vel do outro lado da linha ‚ÄĒ N√£o √©, Lenny? Vai querer ajudar seu velho pai?
Leonard n√£o teve como dizer n√£o. Teve, tamb√©m, de ver o √īnibus chegar e partir enquanto ficava com os p√©s presos na esta√ß√£o.
‚ÄĒ
[ Bom gente, é isso. Fim do primeiro capítulo, BUT- tem mais. Bem mais. Mas queria saber aí a opinião de vocês, porque é :'3 ]
submitted by Scalira to EscritoresBrasil [link] [comments]


Como dar ideia numa mina que nem conhe√ßo? 6 Dicas Simples Que Funcionam Como CONQUISTAR UMA MULHER TIMIDA e deixar ELA A FIM de TE BEIJAR (DICAS DE SEDU√á√ÉO) Santo Papo Creative VideoMaker - YouTube INCRIVEL JOGO DE EMERG√äNCIA 24 HORAS - 911 OPERATOR CROCH√ä: Como pegar na linha e na agulha #DESTROS (INICIANTES CROCH√ä 1) Como conquistar uma mulher na academia EMPR√ČSTIMO PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS  TODOS OS DETALHES DO PRONAMPE Ladr√£o pego em armadilha como um rato - Hil√°rio!

Como pegar uma menina? - comhqx.info

  1. Como dar ideia numa mina que nem conheço? 6 Dicas Simples Que Funcionam
  2. Como CONQUISTAR UMA MULHER TIMIDA e deixar ELA A FIM de TE BEIJAR (DICAS DE SEDUÇÃO) Santo Papo
  3. Creative VideoMaker - YouTube
  4. INCRIVEL JOGO DE EMERGÊNCIA 24 HORAS - 911 OPERATOR
  5. CROCHÊ: Como pegar na linha e na agulha #DESTROS (INICIANTES CROCHÊ 1)
  6. Como conquistar uma mulher na academia
  7. EMPR√ČSTIMO PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS TODOS OS DETALHES DO PRONAMPE
  8. Ladr√£o pego em armadilha como um rato - Hil√°rio!
  9. Como Seduzir Uma Mulher NATURALMENTE [Seja Natural] · Postura de Homem

Bom, basta contar coisas sobre voc√™, incluindo suas realiza√ß√Ķes no trabalho ou em outra atividade. Al√©m disso, n√£o tenha medo de mostrar seu lado mais sens√≠vel, o que pode deixar a mulher ... Aqui voc√™ vai aprender a segurar a linha para inciar o seu trabalho em croch√™. ... a comercializa√ß√£o ou publica√ß√£o em qualquer hip√≥tese. ... Pontos b√°sicos que mais uso nas minhas pe√ßas . ... Conhe√ßa mais do meu trabalho acessando AGORA meu site: www.coachdiegogil.com.br Instagram: @coachdiegogil e @canalelasgostam Snapchat: diegogilatleta Facebook: /diegogilatleta #talentopuro. ‚ÄĘ Aprenda Sedu√ß√£o Avan√ßada: https://hotm.art/2GZUMMP2 - Pontos interessantes ensinados no v√≠deo: ‚ÄĘ Como seduzir uma mulher naturalmente ‚ÄĘ Como conquistar uma... PONTOS CHAVES DA PL 1282/2020 *QUE EMPRESAS TEM DIREITO: Micro Empresas (Faturamento Bruto Anual at√© R$ 360.000,00) e Pequenas Empresas (Faturamento Bruto An... Este medo vem de um sistema de defesa psicol√≥gica, que sempre faz o poss√≠vel para manter qualquer pessoa imobilizada, diante de qualquer situa√ß√£o de tomada de decis√£o que envolva o risco e o ... Ladr√£o foi pego em uma armadilha feita por dono de loja, que n√£o aguentava mais tantos assaltos. O fato aconteceu na Calif√≥rnia, EUA. Muito com√©dia o ladr√£o ... Trabalho em minha cidade como videmaker e design e por incr√≠vel que pare√ßa utilizo meu smartphone como c√Ęmera principal em quase todos os meus projetos e meus clientes adoram o resultado final! 911 OPERATOR √© um jogo sobre o trabalho dif√≠cil de pessoas que gerenciam linhas de emerg√™ncia e servi√ßos. A principal tarefa √© atender as chamadas recebidas e reagir adequadamente - dar ...